AECambuí
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-2772
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» O que é Boa Vista SCPC?
» Serviços Prestados - AECAMBUÍ
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 27/06/2022

Nossos funcionários diariamente visitam muitos empresários. Ouvem lamentos, reclamações, elogios, recebem pedidos de orientação e ficam a par de inúmeras histórias de encerramento de atividade por motivos geralmente comuns a todos.

Podemos sintetizar as falhas em uma palavra: desorganização. Querendo vender a qualquer custo, relaxam na segurança oferecendo facilidades que são aproveitadas por consumidores mal intencionados. Recebem cheques sem consultar o SCPC-Cambuí, sem a confecção de cadastro ou até mesmo desconhecendo o endereço ou telefone do emitente.

Quando o banco devolve o cheque por falta de fundos, resmungam, jogando o documento no fundo da gaveta e não tomando nenhuma providência. É impressionante a quantidade de dívidas vencidas e esquecidas nas lojas. Estes valores abandonados influenciam o resultado financeiro do negócio, pois obrigam o comerciante a recorrer a empréstimos com juros elevados. Não querendo envergonhar o cliente, deixam de consultar seu crédito e depois que ele vai embora verificam que está inadimplente em muitos lugares. Por medo de ofender e assim perderam um comprador habitual, não registram um compromisso não honrado e ainda realizam novas vendas ao contumaz devedor. O prejuízo fica cada vez maior.

Quanto mais antiga é uma dívida, mais difícil é receber. Empresas com um crediário vultoso não determinam um funcionário para fazer um acompanhamento diário e para conferir o arquivo que está em ordem alfabética em vez de vencimento. Ninguém vai à falência de repente. Os erros vão se acumulando indicando que a empresa está doente, mas nosso distraído proprietário não nota que seus recursos estão sangrando e em um belo dia, sem saber por que, descobre que quebrou.

Por: Sérgio L. Cibulski
AECambuí - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide