AECambuí
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-2772
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» O que é Boa Vista SCPC?
» Promoção - SEU ANO DA SORTE 2022
» Serviços Prestados - AECAMBUÍ
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 27/12/2021

Em relação a Portaria nº 1065/2019 do Min. da Economia, no seu Art. 7º onde diz "Art. 7º A Carteira de Trabalho em meio físico poderá ser utilizada, em caráter excepcional, enquanto o empregador não for obrigado ao uso do eSocial." Sobre esta artigo e sobre a portaria como um todo, pergunto: Desde que o empregador esteja obrigado ao e-social, independente do empregado ter ou a carteira digital, fica o empregador desobrigado de fazer a anotação na Carteira de Trabalho Física?

Esclarecemos que a Carteira de Trabalho em meio físico poderá ser utilizada, em caráter excepcional, enquanto o empregador não for obrigado ao uso do eSocial.

Desta forma, a partir do momento que a empresa inicia a utilizar o eSocial as informações em CTPAS física não são mais obrigatórias, mas nada impede que seja feita para os empregados que ainda possuem espaços na CTPS física.

A CTPS digital terá como identificação única o número de inscrição do trabalhador no CPF. Desta forma, o empregador não necessita solicitar qualquer documento, além do CPF, ao trabalhador quando da admissão.

Base Legal – Portaria SEPRT/ME nº1.065/19; Portaria SEPRT/ME nº1.195/19.

26/07/2021 = Resposta de acordo com a legislação vigente nesta data.

Por: Consultoria CENOFISCO
AECambuí - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide