AECambuí
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-2772
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Serviços Prestados - AECAMBUÍ
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 22/03/2021

A pandemia se alongou mais do que o esperado mas, mesmo com a iminência do endurecimento maior das medidas restritivas, ainda é possível continuar a vender produtos e serviços para fazer a economia girar.

Encontrar novas formas de fazer negócios, reaproveitar a equipe em outras funções, apostar no delivery, próprio ou de aplicativos, nas vendas pelo digital e, principalmente, adotar e seguir à risca os protocolos de segurança fazem são essenciais para manter sua empresa na ativa e cativar ainda mais o seu cliente.
Mas, além de ter insights para inovar rapidamente e transformar funcionários em influenciadores sempre de olho nas mudanças de comportamento do consumidor, também é preciso se planejar agora para o pós-crise.

Enquanto isso, investir em um bom meio de pagamento, tanto para gerir a parte financeira como para não perder vendas - e, claro aumentar os lucros -, faz toda a diferença para garantir o bom desempenho do negócio.
Para quem precisa reinventar sua empresa ou está começando a empreender agora, vejas as dicas do Sebrae e da Sumup para ganhar dinheiro, e ainda, manter os empregos mesmo em cenário adverso:

1 – PLANEJE EM EQUIPE FORMAS ALTERNATIVAS DE VENDA
Estabeleça uma linha direta com os seus funcionários, atualize-os sobre como será o funcionamento do negócio, horários, questões de segurança, enfim, a nova estratégia de atendimento. Seus funcionários precisarão adotar novas formas de trabalhar, mas só podem fazê-lo com informações claras e consistentes do dono do negócio.

2 – COMUNIQUE E SE APROXIME DOS SEUS CLIENTES
Envie mensagem aos seus clientes, comunicando sua nova estratégia e como irá atendê-los durante este período. Também é preciso rever seu modelo de negócios, sua forma de entregar produtos, agregando serviço e valor.
Por exemplo, se você tem um pequeno varejo, inove e ofereça serviços aos seus clientes em casa. Se tem o contato deles, envie mensagens oferecendo serviços especiais como amostra e entrega a domicílio.

3 - APOSTE NO DELIVERY
Você poderá utilizar serviços de motoboy para entrega dos seus produtos, ou até mesmo mobilizar a sua equipe local para fazê-la, já que cada loja tem seu raio de atuação. Mas verifique antes se é possível que sua equipe faça a entrega do produto na casa do cliente.

4 - DIVULGUE NOS CANAIS ON-LINE
Reforce a divulgação dos seus produtos em suas redes sociais, e faça ofertas especiais com entregas em domicílio pelas equipes de vendas locais ou serviço de entrega.

5 - GARANTA SEGURANÇA PARA CONQUISTAR CONFIANÇA
Se você tem um pequeno comércio de rua, envie mensagem ao seu cliente falando dos cuidados que você tem tomado em relação ao seu negócio, com uso de sanitizantes na limpeza várias vezes ao dia, funcionários que atendem com uso de máscaras, a possibilidade de disponibilizar máscara para o cliente, e até marcação de horário para atendimento exclusivo, evitando muitas pessoas no mesmo horário.
Se você é um prestador de serviços, atenda um a um, tomando todos os cuidados de higiene e prevenção. No caso de um salão de beleza, por exemplo, o profissional pode ir paramentado e com material esterilizado à casa do cliente. Ou ainda, ofereça a possibilidade desse cliente marcar um horário exclusivo para ser atendido.

6 – ESTIMULE A FLEXIBILIDADE DOS COLABORADORES
Se você é tem um restaurante, avalie a possibilidade de sua equipe de atendimento, como por exemplo os garçons, passarem a dar suporte nas entregas, pois as pessoas provavelmente irão optar por esta modalidade de serviço. Mudar as atribuições, mesmo temporariamente, evita demissões e todos ganham.

7 - CRIE UMA FORÇA-TAREFA NO DIGITAL
Se você é um comerciante de roupas/acessórios e beleza, por exemplo, oriente seus funcionários a agirem como “consultores” da sua empresa no ambiente on-line, virando influenciadores da sua marca no Facebook, Instagram ou WhatsApp. Além de impulsionarem suas vendas no on e no off-line, eles podem até fazer a entrega, dependendo do raio de ação de cada negócio - e ficarem mais motivados pelo aumento na comissão.

8 - SE PLANEJE PARA O PÓS-CRISE
A pandemia tem se prolongado, mas um dia ela vai acabar. Aproveite para rever seu negócio e planejar o futuro dele: em vez de reduzir o número de funcionários, incentive-os usar seu tempo para atualizar informações sobre os clientes, perfil, preferências, sistemas internos, aprimorar habilidades e criar novos produtos e serviços para quando a recuperação chegar. Afinal, esse planejamento precisa começar enquanto você ainda reage à crise.

9 - INOVE RAPIDAMENTE
Além de rever portfólio de produtos e serviços, as novas necessidades dos clientes criam oportunidades de inovação. Aproveite o momento para ousar, e fique de olho nos sinais que o consumidor dá. Certas mudanças de comportamento e consumo devem persistir além da crise, e muitos setores ressurgirão para novas realidades.
É cedo para dizer quais novos hábitos permanecerão no longo prazo, mas uma coisa é certa: aumentará cada vez mais o consumo on-line de produtos e serviços alimentares, de vestuário, beleza e saúde e home office, mas isso exigirá de cada negócio uma estratégia local distinta e focada no perfil do seu público.

10 - INVISTA NO MELHOR MEIO DE PAGAMENTO
Um levantamento do Sebrae aponta que os pequenos negócios que oferecem ao cliente a opção de pagar com cartão têm um desempenho muito melhor tanto em vendas como em faturamento.
Porém, além de ficar atento à segurança e da eficiência dos serviços prestados, hoje as maquininhas se transformaram em miniunidades de inteligência de negócio, ajudando - e muito - a aumentar os lucros.

Fonte: Redação DC


AECambuí - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide