AECambuí
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-2772
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Serviços Prestados - AECAMBUÍ
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 27/01/2021

São muitas as obrigações financeiras do empreendedor. Além das contas a pagar, existem diversos investimentos e gastos que envolvem ter um negócio próprio, como o boleto DAS, por exemplo. Não dá para deixar de realizar qualquer pagamento, mas através do controle financeiro e outras práticas, é possível aumentar a lucratividade de seu negócio e descobrir onde e como economizar.
Por que não sobrou dinheiro no fim do mês?

Primeiro, descubra porque não sobra dinheiro no fim do mês. Para fazer isso, será preciso analisar três pontos principais.

1 – MEI, você sabe quanto custa a sua venda?
Todas as vendas custam dinheiro. Por conta disso, é importante saber o valor de cada venda para descobrir se você está saindo no lucro ou no prejuízo. Leve em consideração todas as despesas.
Seja quando você visita a casa de algum cliente antes de fechar negócio ou gastos referentes a luz, água, gás. Lembre-se que todos os gastos relativos a venda devem ser associados ao custo final do seu produto ou serviço. Isso inclui preço de entrega, compra de materiais, mercadorias e novos equipamentos.

O controle financeiro será fundamental para você descobrir se a sua estratégia de preço está bem calculada. Dessa maneira, é possível entender melhor como o MEI deve precificar seu produto ou serviço.

2 – Você sabe onde está o problema? 
Após ter calculado seu custo e fechado essa conta, chega o momento de tentar identificar o(s) problema(s) que podem estar te deixando sem dinheiro no fim do mês.
Para descobrir, reflita sobre as seguintes questões:

• Modelo de negócio:
Se você tem uma cartela de clientes extensa, porém, em vários locais diferentes, isso pode contribuir para um aumento nos gastos com gasolina ou entrega e gerar prejuízo. Encontre maneiras de organizar suas visitas para prestação de serviços ou ofereça descontos para retirada na loja, por exemplo.
Outro fator que pode acarretar em prejuízos é a falta de otimização dos processos de fabricação. Ou seja, se você não tem controle de quanta matéria-prima é necessária para fazer uma quantidade de produtos, pode encontrar problemas e gastar mais do que o esperado. Planeje cada etapa e certifique-se da média de encomendas que pode receber.

• Fatores externos:
Imagine que sua matéria-prima está em falta, ou aumenta de preço de acordo coma época do ano. Isso é um fator externo que pode prejudicar o seu lucro. Para quem é prestador de serviços, algumas situações podem ocorrer, como clientes desistindo do serviço de última hora, ou dando calotes. Para isso, tenha um contrato autenticado ou peça por um sinal adiantado, além de trabalhar sempre com emissão de nota fiscal.
Esteja sempre um passo a frente para que qualquer imprevisto não te impeça de lucrar com o seu negócio.

• Comportamento do empreendedor:
Será que não está sobrando dinheiro, ou você não está sabendo guardar? 
Como MEI, você sabe que planejamento é essencial. Muitas vezes, ao ganhar um dinheiro a mais, surge no microempreendedor o impulso de investir em novos equipamentos ou estoque, sem antes refletir se isso é realmente necessário para o crescimento do seu negócio.
Por exemplo: se você trabalha com o ramo alimentício e sente vontade de investir em equipamentos industriais, como uma fritadeira elétrica por exemplo, entre outros.
O equipamento escolhido com certeza poderá otimizar a sua produção. Mas, independente disso, antes de qualquer gasto, é melhor se certificar de alguns fatores:
• Esse investimento faz sentido para o seu negócio?
• O seu volume de vendas irá aumentar por conta desse investimento?
• Esse possível aumento nas vendas irá cobrir o valor do seu gasto? Em quanto tempo?
Como economizar, em poucas palavras?

Evite gastos por impulso e tenha uma planilha de finanças. Se preferir, também pode usar aplicativos.
Observe TODOS os custos, desde os que envolvem as suas vendas, até os supérfluos, tanto pessoais como profissionais. Uma dica muito importante para ficar em dia com as suas finanças é separar os seus gastos de Pessoa Física dos gastos como CNPJ MEI, em planilhas ou aplicativos diferentes.
Agora que você conheceu nossas dicas de como economizar, continue fazendo seu controle financeiro com foco e disciplina. Essa prática com certeza fará diferença em suas finanças. O controle pode ser diário, semanal ou mensal, de acordo com a necessidade do negócio e sua rotina. De qualquer forma, tenha em mente que o controle financeiro é essencial para auxiliar o empreendedor em futuras decisões.

Fonte: MEI Fácil

AECambuí - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide