AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Campanha: Ano Novo, Dívida Zero
» Comportamento.
» Comunicação
» Concurso Vitrine Premiada 2020
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Promoção Compre Aqui
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 28/10/2020

Conceber produtos e serviços que atendam uma real necessidade de mercado é o pulo do gato para a criação de negócios.

A pergunta mais comum é: tenho uma ideia, mas como transformá-la num negócio? 

Já tive oportunidade de falar isso, mas nunca é demais repetir: Um negócio não começa apenas com uma ideia criativa. Ele começa com a vontade de resolver um problema. Normalmente é uma lacuna de mercado detectada pelo empreendedor atento às novas oportunidades. 
Os melhores negócios se originam de necessidades não atendidas: das mais básicas (como alimentação e segurança) até as mais simbólicas (como necessidade de afeto e autoestima). Para saber, procure sobre “Hierarquia das necessidades”, do psicólogo americano Abraham Harold Maslow. 

Mas se o problema é o ponto de partida para a ideia, é no trabalho duro que o empreendedor cria um negócio de verdade. O primeiro passo é conhecer muito bem o público-alvo a ser atendido. Observar, perguntar, entrevistar e se colocar no lugar do provável cliente. 

Pesquisar dados, mergulhar nos indicadores, entender o contexto, descobrir quem são os seus possíveis concorrentes e quais soluções estão ofertando. Fazer análise o mercado e delimitar muito bem o problema a ser resolvido. Nas metodologias ágeis usadas na construção de startups essa fase é chamada de Problem-Solution Fit. A solução ainda nem foi concebida, mas o problema será investigado até que se chegue a uma proposta de valor adequada para o cliente.

Mas lembre-se: uma solução só será considerada uma oportunidade de negócio se responder a alguns critérios básicos conhecidos como FILTRO DE VIABILIDADE. Tente responder a pergunta:  

1. A proposta e valor tem um benefício claro para o cliente?
2. Há um número significativo de pessoas dispostas a comprar a solução neste momento?
3. A solução apresenta diferenciação em relação aos concorrentes? Quais as vantagens competitivas, diferenciação e inovação?
4. A solução é viável tecnicamente? 
5. Qual o retorno econômico a solução pode proporcionar? 

Depois que você já passou pelo Filtro de Viabilidade, é importante descrever de uma forma sucinta e objetiva a solução que seu produto ou serviço irá oferecer. Este descritivo deve conter os benefícios que serão entregues com a solução, os diferenciais e o mercado a ser atendido.


Por: Alice Salvo Sosnowski é jornalista, consultora de negócios, autora do livro Empreendedorismo para Leigos, da editora Alta Books

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide