AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Campanha: Ano Novo, Dívida Zero
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 10/07/2020

Saber escrever um bom e-mail pode ser uma ferramenta poderosa no mundo profissional. Para Steve Jobs, serviu como uma etapa decisiva em uma negociação que acabou a favor da Apple, empresa que cofundou e presidiu.

A força da argumentação de Jobs tem origem, em grande parte, na maneira em que o texto foi redigido.

A revista Inc. analisou este e-mail de Jobs e listou o que se pode aprender com a forma com que o empresário o estruturou.

Contexto do e-mail de negociação

Em 2010, a Apple se preparava para lançar o iPad, e uma característica chave do tablet seria sua capacidade de funcionar como e-reader. Quanto mais editoras quisessem contribuir colocando livros na iTunes Store da Apple, mais atraente o iPad seria em relação aos concorrentes.

A editora HarperCollins era a única, das maiores, que ainda estava indecisa sobre o acordo com a Apple. Então, Jobs escreveu um e-mail para tentar convencer James Murdoch, executivo da News Corporation (empresa dona da HarperCollins). Dois dias depois do contato de Jobs, a HarperCollins aceitou os termos da gigante de tecnologia.

Traduzimos o e-mail de Jobs a Murdoch (a matéria da Inc. reproduziu o original, em inglês).

“James,

Nossa proposta estabelece o limite máximo para os preços de e-books no varejo com base no preço de cada livro de capa dura. A razão pela qual estamos fazendo isso é que, com nossa experiência em vender muito conteúdo online, simplesmente não achamos que a venda de e-books pode ser bem-sucedida com preços superiores a US$ 12,99 ou US$ 14,99.

Poxa, a Amazon está vendendo esses livros a US$ 9,99 e, quem sabe, talvez eles estejam certos e erraremos com US$ 12,99. Mas, estamos dispostos a tentar os preços que propusemos. Não estamos dispostos a tentar preços mais altos porque temos certeza de que vamos falhar.

Da forma que vejo, a HC (HarperCollins) tem as seguintes opções:

Juntar-se à Apple e ver se conseguimos fazer isso juntos para criar um mercado popular de livros eletrônicos a US$ 12,99 e US$ 14,99.

Continuar com a Amazon a US$ 9,99. Você vai ganhar um pouco mais de dinheiro no curto prazo, mas, no médio prazo, a Amazon vai te informar que vai passar a te pagar 70% dos US$ 9,99. Eles também têm acionistas.

Tirar seus livros da Amazon. Sem uma forma dos consumidores comprarem seus e-books, eles vão roubá-los. Vai ser o início da pirataria e, uma vez que ela começar, não tem como pará-la. Confie em mim, já vi isso acontecer com meus próprios olhos.

Talvez eu tenha deixado algo passar, mas não sei nenhuma outra alternativa. Você sabe?

Saudações,

Steve”
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide