AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 20/02/2019

Todo mundo tem dias difíceis no trabalho, mas há sinais de alerta que podem indicar se uma semana ruim no trabalho tem o risco de se transformar num estresse sem limites que vai acabar com sua saúde.

Muitos americanos têm empregos tóxicos, um problema que tanto os empregados quanto os empregadores precisam levar mais a sério. Jeffrey Pfeffer, professor de comportamento organizacional da Universidade Stanford e autor de Dying for a Paycheck (Morrendo por um Salário, em tradução livre), descobriu em suas pesquisas que a má administração das empresas americanas é responsável por até 8% dos custos relacionados à saúde e pode ter relação com 120.000 mortes anuais.

Seu organismo pode saber antes de você que a culpa dos sintomas de estresse é do trabalho – e enviar alertas.

Você não consegue dormir

“Muitas vezes, a primeira coisa que ouvimos tem a ver com problemas para dormir”, diz a psicóloga Monique Reynolds, do Centro para Ansiedade e Mudança Comportamental. “As pessoas relatam não conseguir dormir porque estão com a cabeça a mil por hora ou então acordam durante a noite pensando no que têm de fazer no dia seguinte.”

Algumas noites maldormidas não são exatamente um grande problema, mas, se isso vira um padrão, pode ser um sinal de estresse tóxico.

“Se existe uma relação consistente com o trabalho, é sinal de algum desequilíbrio”, diz Reynolds.

Você sente dor de cabeça

Os músculos se contraem para evitar lesões. Quando você passa a enxergar o trabalho como uma área de perigo, seus músculos ficam tensionados, segundo a Associação Psicológica Americana. Tensão crônica no pescoço, nos ombros e na cabeça pode estar associada a enxaqueca e dor de cabeça.

“O estresse cria sintomas fisiológicos, e eles se manifestam como dor”, diz Reynolds.

Você sente dores musculares

Num emprego tóxico, a sensação pode ser a de lutar contra um leão. Quando percebe ameaças, o cérebro inunda o corpo com adrenalina e outros hormônios relacionados ao estresse.

“Nosso sistema nervoso está sempre no limite quando o trabalho é tóxico”, diz Reynolds. “Estamos o tempo todo preparados para reagir a um chefe ou um colega desagradável.”

Se você está o tempo todo digitando com os ombros tensos e a mandíbula apertada, pode ser um sinal de que seu trabalho está afetando sua saúde.

Sua saúde mental está piorando

Reynolds observa que um aumento do estresse pode exacerbar problemas de saúde mental. “Quem normalmente se preocupa demais pode acabar sofrendo de depressão clínica.”

Se você acha que seu chefe está te perseguindo, sua saúde mental vai cobrar um preço. Uma análise de 279 estudos realizada em 2012 associou a percepção de injustiças no trabalho com queixas de saúde por parte dos funcionários.

Kevin Kelloway, responsável pela cadeira de saúde e psicologia do trabalho na Universidade de St. Mary, no Canadá, diz que injustiças no trabalho provocam muito estresse.

“A injustiça é um fator de estresse particularmente tóxico porque atinge uma área fundamental dentro de nós”, diz ele. “Quando você é injusto comigo, está atacando minha dignidade – essencialmente dizendo que eu não mereço tratamento justo ou o mesmo tratamento dispensado aos outros.”

Você fica doente com mais frequência

Se você está o tempo todo resfriado, pense em como se sente em relação ao seu trabalho. Muitas pesquisas indicam que o estresse crônico afeta o sistema imunológico, o que aumenta sua susceptibilidade a doenças.

Você perde interesse pelo sexo

As coisas às quais você dedica seu tempo refletem seus valores. Quando você leva trabalho para casa, seus relacionamentos sofrem. A Associação Psicológica Americana afirma que, quando mulheres têm de lidar com o estresse do trabalho além de suas vidas pessoais e financeiras, pode haver menos desejo sexual. Para os homens, o estresse crônico pode resultar em redução de testosterona, o que leva à diminuição da libido.

“É preciso haver um certo relaxamento para que haja desejo sexual”, diz Reynolds. “E há a questão do tempo: muita gente diz que não tem tempo para o sexo.”

Você está o tempo todo cansado

Estamos falando daquele cansaço que nem uma soneca ou nem um final de semana sem fazer nada vai resolver.

Kelloway afirma que cada pessoa reage de uma maneira a um trabalho tóxico. Mas ele diz que o cansaço é um sinal importante.

Empregos tóxicos podem criar um ciclo que nos deixa exaustos, diz Pfeffer. “Você se sente sufocado, porque trabalha horas demais, e trabalha horas demais porque se sente sufocado.”

Você tem problemas estomacais ou digestivos

Indigestão, constipação e inchaço podem ser sinais de estresse, porque o estresse tem impacto no que seu aparelho digestivo é capaz de processar e também interfere nas bactérias do intestino – que, por sua vez, têm efeito em nosso humor.

“Há mais ou menos seis meses comecei a perceber que todo domingo à tarde eu sentia dor de estômago. Não foram os sintomas que me alertaram, mas sim quando eles apareciam – justamente quando pensava no que teria de fazer na segunda de manhã”, diz Kelloway. “Os sintomas sumiram quando saí daquele emprego.”

Você tem mudanças no apetite

Seu apetite está intimamente associado a seu cérebro. Sob estresse intenso, a resposta de fugir ou lutar libera adrenalina, essencialmente comunicando ao organismo para que a digestão seja suspensa e o corpo possa se concentrar no perigo aparente, diz a Harvard Health Letter. Quando o estresse tem longa duração, entretanto, as glândulas adrenais do corpo liberam cortisol, um hormônio que pode aumentar a fome. Se você passa por muito estresse no trabalho, pode sentir uma fome insaciável.

Harvard também afirma que alimentos com alto teor de açúcar podem diminuir o desconforto das resposta emocionais ao estresse – por isso muitas vezes um chocolate ou um doce parece funcionar como calmante.

O que fazer?

Dê um tempo. Quando seu corpo está em alerta máximo para te defender de demandas irreais e chefes complicados, é preciso parar um pouco. “Quando não damos um tempo para o sistema nervoso relaxar, podemos sofrer danos de longo prazo”, explica Reynolds. Ela afirma que estar com pessoas queridas fora do trabalho, meditação e exercício pode ajudar a aliviar os efeitos do estresse.

Evite os pensamentos negativos. Um dos princípios da terapia cognitivo-comportamental é que o que você pensa afeta como você se sente. “Nem todo mundo pode trocar de trabalho, mas podemos nos concentrar em situações que conseguimos controlar”, diz Reynolds. A meditação ajuda a evitar ruminações sobre sua performance numa apresentação ou sobre o que os outros pensam de você.

Peça demissão. Talvez a solução seja mais drástica. Pfeffer afirma que dias longos no escritório, falta de autonomia, agenda imprevisível e insegurança econômica são todos fatores que contribuem para um trabalho tóxico – e muitas vezes procurar outro emprego é a única solução. “Você precisa consertar o problema principal, não cuidar só dos sintomas”, diz ele.
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide