AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 18/11/2018

Quem ocupa uma posição de liderança, um cargo de comando, nem sempre está preparado psicologicamente para enfrentar críticas.

E críticas são bem diferentes de feedback, porque quando você tem o retorno, a avaliação do seu desempenho em um projeto, significa que os resultados foram analisados e, também, a sua capacidade de gerir todos os elos da cadeia que comandou por meses, até que houvesse a conclusão do trabalho.

Seja o feedback positivo ou negativo, ele se difere da crítica porque é feito com embasamento em fatos concretos. Já as críticas, em geral, se referem à postura, ao seu comportamento como líder – e essas quase nunca nos agradam.

Diante das críticas, pode surgir o medo de perder o controle, a liderança e até o respeito da equipe. E, dentre todos esses fatores, qual deles é mais importante para você?

Quando falamos de controle, sempre penso que ações estruturadas levam ao resultado esperado. Sendo assim, na liderança de um projeto, penso que é necessário estar próximo das pessoas, de maneira a ser um facilitador entre a estratégia e o operacional, para que se crie uma situação propícia para que entreguemos o que precisa ser feito.

Confiar no outro para resolver os problemas e pedir ajuda quando necessário é o que torna uma equipe coesa e mantida ‘sob controle’. Perder o controle, portanto, na minha visão, é simplesmente ter uma equipe desunida, desconectada e distante de sua liderança.

Em relação ao medo de perder a liderança, eu disse, em um artigo anterior, que podemos ser líderes em um projeto e liderados em outro, quando atuamos em grandes companhias, e isso só nos acrescenta, porque conseguimos aprender com outras lideranças a ser melhores – ou a errar menos, também.

Por isso, é importante ter o mindset de não tirar nota alta, mas, ser melhor naquilo que se propõe a fazer, porque quando você é coerente com seus próprios valores, os resultados aparecem e a liderança é naturalmente mantida e valorizada. Por último, creio que nem preciso explicar que o medo de perder o respeito é desnecessário se você mantiver as atitudes que expliquei acima.

É importante transformar todo esse medo de perder em energia motivadora diante de uma crítica, porque essa atitude pode levá-lo a tornar-se referência, deixando um legado de conquistas importantes para a empresa que representa. E, então, as críticas se tornarão feedbacks, sempre positivos.

Marcelo Tertuliano — Administrador de Empresas, com 23 anos de experiência na função financeira, dos quais, 15 anos em posições de liderança.
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide