AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 13/11/2018

Durante a minha trajetória como executiva, no mundo corporativo, ouvi algumas vezes (de colegas ou mesmo da minha equipe) o questionamento do porquê o colega da outra área havia sido promovido e ela não.

Neste momento, inconscientemente, eu já respondia o que hoje respondo para as minhas clientes.


A primeira coisa que eu sempre dizia e que hoje repito: a cultura não favorece.

As mulheres ainda lidam com uma cultura que está completamente fora do controle dela, a cultura do patriarcado.


O patriarcado é uma cultura que nasceu a mais ou menos 6 mil anos atrás e que ainda é muito presente na sociedade moderna.


Segundo estudiosos, o patriarcado significa a “regra do pai”, isto é, sistemas sociais que permitem o domínio do sobre as mulheres, chegando inclusive, a se discutir questões biológicas da mulher, como por exemplo, os hormônios.


Nesse sentido, extrai o trecho de um texto que entendo ser essencial para a nossa compreensão de determinados sentimentos e padrões.


“Entender a noção de patriarcado é essencial para se entender a opressão sentida pelas mulheres historicamente. Embora seu uso possua diversas concepções, é comum a todos o entendimento de que o patriarcado é uma instituição social dominada por homens que mantem as mulheres à margem da sociedade e submissas ao poder masculino em diversas esferas sejam elas políticas, sociais ou econômicas.

Conclui-se que embora as diversas formas de dominação patriarcal e suas instituições tenham se transformado com o passar dos anos, a dominação masculina continua presente e seria, de certa forma, “um fenômeno mais geral que o patriarcado” (BIROLI; MIGUEL, 2014, p. 19).”
Fonte: https://www.infoescola.com/sociologia/patriarcado/, extraído em 04.11.18 às 9h18.


Nesse sentido, é possível começar a compreender o porquê é muito comum observar uma busca incessante das mulheres por cada vez mais especializações técnicas.


É como se sempre faltasse um novo curso ou título, afinal de contas estamos em um contexto em que a visão é que a mulher está à margem.


E eu falo isso por experiência própria porque desde que me formei até o momento que percebi que algo estava errado fiz, pelo menos, algum curso técnico ou obtive algum título/certificação por ano.

Era advogada e fiz curso de...

Excel
Macros
Finanças
Contabilidade
Derivativos
Isso sem falar em...

Especialização em Licitações
Especialização em Contratos Administrativos
Pós Graduação em Direito da Infraestrutura
Inglês
Espanhol
Francês

Não que eu não continue estudando (porque continuo e tenho verdadeira paixão pelo aprendizado) mas hoje os cursos que eu faço são completamente diferentes.


Eu estudo sobre comunicação, design thinking, neurolinguística, sagrado feminino, física quântica, intuição e por aí vai.
Hoje eu equilibro cursos técnicos com coisas que podem me acrescentar como ser humano, como mulher, como comunicadora.


Mas vejo que este ainda não é o padrão das mulheres. Ainda continuo vendo o mesmo padrão que eu mesma tinha...
Curso técnico atrás de curso técnico.


Super importante dizer que não é que este tipo de curso não seja necessário, mas não são só esses cursos!
Agora você acha que fazer os cursos vão te promover?


Você acredita que ao ter mais um título você finalmente estará apta a ser reconhecida e receber a tão merecida promoção?
Eu achava que sim.


E vejo muitas mulheres achando a mesma coisa e se sacrificando de uma forma surreal, como eu também já me sacrifiquei.
Agora eu te pergunto, qual o seu plano para ser promovida?


Você tem alguma estratégia? Sabe o que REALMENTE precisa fazer, com que precisa falar, o que precisa falar para que isto aconteça?


Ou acredita que é só fazer o curso e esperar que aconteça?
Sinto em te dizer, que as chances são bem pequenas, por isso eu quero te deixar aqui 3 dicas.

Primeira dica:
Liste as ações que tem feito para ser promovida.

Segunda dica:
Com quem e quantas vezes você manifestou o seu desejo de crescimento?

Terceira dica:
Avalie quais os argumentos você tem utilizado, eles surtiram efeito? Quais outros argumentos você possui?

Thais Lima
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide