AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Comportamento



Publicado em: 19/10/2016


Os conselhos para tirar do sério um médico de família. Este texto é um meme que circula em diferentes versões e que Fabiani reelaborou em uma lista de 20 destaques. Nós deixamos aqui outra das versões mais compartilhadas, a de 23 conselhos.

1. Quando chegar para a consulta, abra a porta, sem ser chamado, e pergunte se o seu nome está anotado na lista.

2. No caso de o médico ter a sorte de ter a lista em mãos e a paciência de procurar o seu nome, pergunte por que ainda não o chamaram, apesar de ter chegado meia hora adiantado.

3. Toda vez que a porta se abrir para que um paciente entre ou saia, enfie a cabeça com cara de “ainda não é a minha vez?”.

4. Na sala de espera critique a Previdência Social e os médicos em voz alta e clara para que escutem lá dentro.

5. É um golpe cortante dizer que você paga diretamente os salários de todos os que estão ali. Não mencione, sobretudo, que o médico também paga impostos e a Previdência Social.

6. É também muito eficaz dizer que o médico anterior, já aposentado, era muito melhor que o atual. E, além disso, prescrevia tudo o que você queria.

7. Se você vai à consulta do pediatra, leve a avó da criança. Se a sua intenção não é só atazanar, mas se você expressamente o odeia, leve as duas avós.

8. Quando entrar na consulta e lhe perguntarem o que se passa, diga isto: Não sei, o senhor é o médico”.

9. Nunca vá direto ao assunto: comece desde que notou o primeiro sintoma, 15 anos antes, embora nada tenha a ver com sua atual doença.

10. Se lhe perguntam se toma algum remédio, diga que uns comprimidos brancos, redondos.

11. Deixe em cima da mesa um enorme maço de folhas com o que encontrou na Internet sobre os seus sintomas.

12. Quando for para a consulta de retorno, diga que o tratamento não fez absolutamente nenhum efeito, embora já tenha passado a febre, a tosse, a halitose, e você tenha arranjado uma namorada.

13. O estetoscópio do pediatra não está lá para auscultar, mas para que a criança arranque as orelhas dele, para o seu regozijo, e o das duas avós.

14. Quando o seu filho desconectar o cabo do computador, observe para o pediatra o quanto ele está esperto para a idade.

15. Insista em que a criança não come, embora vomite nos dois lados da maca e você carregue no carro quatro pacotes de docinhos.

16. Sua mãe e sua sogra sabem mais que o pediatra. E a criança sempre está precisando de vitaminas.

17. Quando vir que o médico está a ponto de se despedir, diga as palavrinhas mágicas: “E aproveitando, já que estou aqui...”

18. Quando o médico lhe prescrever um tratamento, pergunte: “E isto não fará mal?”.

19. Faça sempre cara feia quando lhe receitar um genérico. Todo mundo sabe que são piores que os medicamentos de marca.

20. Se lhe prescreve um medicamento de marca, mais caro, faça também cara feia. “Claro, como quem paga é o contribuinte...”


notícias da mídia Notícias pesquisadas em jornais e sites.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide