AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
comunicação



Publicado em: 26/10/2015

Pense onde está instalado o roteador da sua casa (esse dispositivo com luzes que proporciona a conexão com a Internet). Depois, lembre se alguma vez enfrentou a desesperada situação de não poder navegar na rede porque a conexão falhou. Há muitas chances de o segundo fato ter a ver com o primeiro. Siga esses conselhos simples para navegar com mais velocidade e para que o wifi não estrague uma agradável tarde no mundo digital.

1. Coloque o roteador no centro da casa

Precisei recorrer ao físico Jason Cole, do Imperial College de Londres, para confirmar um segredo a vocês. Cole calculou, fixando-se na distribuição da intensidade eletromagnética e utilizando a equação de Helmholtz, que o local ideal para se colocar o roteador é no centro da residência, e que quanto mais perto se encontrar o receptor do emissor, melhor será o sinal obtido. Além disso, criou um aplicativo para Android com o qual se pode simular a propagação do wifi levando em conta a superfície da casa.

2. Escolha um lugar alto e sem obstáculos

Lembre-se que as ondas emitidas pelo roteador, ao contrário das AM da rádio (que podem alcançar centenas de metros de distância), só cobrem pouco mais de 12 centímetros e não penetram em materiais como o metal e o cimento. Portanto, não se recomenda colocar o aparelho em um espaço fechado (como um armário) ou entre paredes, e a preferência deve ser por lugares altos. Na ViveInternet, uma iniciativa da Agência de Pesquisa, Inovação e Sociedade da Informação do Governo da região espanhola das Ilhas Canárias, um estudo comparou o comportamento das ondas do roteador com o da iluminação gerada por uma lâmpada (a quantidade de luz não é igual se a lâmpada está no teto ou se está em uma luminária apoiada sobre o chão). Além disso, para não perder a maior parte do sinal, deve-se evitar colocar em frente a espelhos (que funcionam como uma parede) ou aquários (porque a água não é um bom condutor do sinal).

3. Não colocar ao lado do telefone (nem do aquário ou da televisão)

A televisão, o micro-ondas e, em geral, os aparelhos que têm um motor em seu interior podem provocar interferências. Inclusive os monitores para bebês e os telefones sem fio, assim como todas aqueles equipamentos que se conectam via Bluetooth. O departamento de Suporte Técnico da Apple resume as fontes de interferência mais comuns: fornos, telas de LCD, caixas de som e telefones, entre outros.

4. Experimente mexer as antenas e os dispositivos

Segundo Dave Hamilton, cofundador da página na Internet The Mac Observer, se o roteador tem duas antenas, elas devem ser colocadas em direções diferentes: uma horizontalmente e a outra verticalmente. Dessa forma, alguma das duas coincidirá com a antena interna do aparelho com o qual se quer navegar (na maioria dos dispositivos portáteis, é na horizontal). O fato de a direção de ambas as antenas coincidir facilita a navegação, segundo o especialista. Se você usa um celular ou tablet, dependerá de como está segurando, o que significa que movimentá-lo em caso de queda da rede não é nenhum disparate.

5. Mude a senha

A segurança também é fundamental para o bom funcionamento do wifi. Previna qualquer tipo de hackeamento com uma senha WPA (de acesso a wifi protegido) e que tenha preferencialmente mais de 20 caracteres (com maiúsculas, minúsculas e números). Caso suspeite que estão roubando seu sinal, é possível descobrir em apenas dois passos. E se a resposta for positiva, mude a senha. Aqui, no entanto, o aumento de velocidade será mínimo, pois, como afirma Javier Sanz, fundador e CEO do Grupo ADSLzone ao site especializado em tecnologia TLife, o tamanho de banda roubado pelo vizinho pirata é mínimo devido à distância.

6. Em caso de vídeos e jogos online, distribua (com ajuda) o tamanho de sua banda

As chamadas por vídeo, os jogos online e as plataformas como Netflix monopolizam o tamanho da banda (quantidade de consumo de informação e dados que uma conexão nos permite). Quando usamos um desses serviços e ainda temos vários dispositivos conectados (isso, por si só, já pode reduzir a velocidade de conexão em 80%, segundo o TLife), é provável que a rede fique lenta. Por sorte, existe uma ferramenta chamada QoS com a qual, segundo o PC Actual, “o roteador distribui o espaço de banda disponível (fornecido pela operadora) em função do cenário de uso e de forma automática”. Considere outra opção mais exequível: moderar seu consumo.

7. Selecione o melhor canal pelo qual os dados vão circular

Julien Herzen, um estudante de doutorado da Escola Politécnica de Lausanne, na Suíça, descobriu como escolher a melhor banda através de um algoritmo que aumentaria em até sete vezes a velocidade. Esse algoritmo, que já está patenteado, escolhe a melhor rota pela qual os dados da Internet vão trafegar. Eles circulam por 13 canais e o roteador dirige por algum deles. Segundo seu estudo, 25% dos roteadores usam os mesmos canais.

Até o momento, o algoritmo de Herzen não foi implementado em nenhum equipamento, mas existem outras ferramentas para se buscar canais que não estejam saturados. Javier Pérez Rey, diretor da revista Interactiva e articulista do site TecnoXplora, aconselha programas como InSSIDER (PC) e Wi-fi Explorer (Mac): “Os roteadores wifi se conectam em duas frequências (2,4 Ghz e 5 Ghz). Costumamos usar a primeira (de 11 canais), mas a segunda tem 40. Se uma rede ocupa muitos canais, é possível mudar na página de configuração do roteador”.

8. Compre repetidores (ou fabrique o seu próprio)

Quando a conexão falha ou fica muito lenta enquanto o sinal permanece estável ou pisca rapidamente, pode ser que duas ondas parecidas estejam se anulando. Isso se chama “ponto negro”, formado por uma onda estacionária. Para sair desses lugares escuros, uma boa alternativa é comprar extensores ou duplicadores de sinal sem fio (como tomadas), pensados, especialmente, para evitá-los em casas grandes ou de vários andares, onde é mais habitual que ocorram. A configuração desses repetidores é muito simples.

Também se pode reutilizar um roteador velho para transformá-lo em um repetidor de sinal.

A última opção

Se até aqui ainda não conseguiu acelerar sua conexão, não resta alternativa a não ser desligar e religar o roteador. Ou, ao modo dos valentes, ligue para sua operadora e peça uma solução. Organizações que defendem o direito do consumidor incentivam a exigir descontos das operadoras por todos os minutos em que (dessa vez são elas, não o roteador) nos deixam sem Internet.


notícias da mídia Notícias veiculadas na mídia impressa

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide