AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
comunicação



Publicado em: 23/08/2016


Hoje em dia, muitas empresas perceberam que precisam ter uma presença no Facebook. Procurar uma empresa no Facebook e perceber que ela não possui uma página no Facebook gera a mesma reação que pesquisar pela empresa no Google e descobrir que ela não possui um website: simplesmente não é possível confiar em você.

Mas, uma vez que essa página de empresa é criada, conseguir criar uma presença no Facebook é totalmente diferente. Com que frequência você deve publicar? Quando você deve publicar? Por que suas imagens estão todas pixeladas e como é possível corrigi-las? É realmente necessário responder a esse crítico?

Muitos dos erros mais comuns que as empresas cometem no Facebook são totalmente evitáveis. Para ajudar a evitar armadilhas e operar sua página no Facebook sem problemas, listamos alguns dos erros mais comuns que as empresas cometem no Facebook. Essa é uma lista do que não deve ser feito.

Treze erros para se evitar no Facebook

1) Não crie um perfil em vez de uma página para sua empresa.

Isso parece óbvio, mas você ficaria surpreso com o número de pessoas que cometem esse erro. Antes de passar para dicas mais avançadas, vamos deixar isso claro: Os perfis do Facebook são destinados a pessoas, enquanto as páginas do Facebook são destinadas às empresas.

2) Não seja negligente ao monitorar as publicações ou comentários em sua página.

A gerente de compromisso com o cliente da JetBlue, Laurie Meacham, me disse uma vez, "as pessoas são nosso negócio e estar na mídia social é apenas uma extensão natural disso. Não é diferente das outras partes de uma empresa aérea".

Não importa qual for seu setor, nada poderia ser mais verdadeiro que isso. O objetivo do Facebook é interagir com seus clientes e visar o público que já está por lá. (E considerando que o Facebook tem pouco menos de dois bilhões de usuários ativos, é provável que eles estejam por lá).

Ignorar comentários e interações é como dizer aos seus clientes. "não me importo com que você tem a dizer". Para evitar isso, comece garantindo que as opções de publicação desejadas para sua linha do tempo estão ativadas. Embora algumas empresas permitam que usuários publiquem e deixe comentários em sua página sem revisão, outras preferem aprová-las manualmente e outras não permitem publicações de forma alguma.

Embora a escolha dependa só de você, recomendamos tratar sua página como uma via de duas mãos, em vez de um canal para transmitir apenas suas opiniões.

3) Não ignore pontos negativos.

E se eles reclamarem?

Você não pode impedir que as pessoas digam algo sobre sua marca, sejam coisas boas ou ruins. O que você pode fazer é responder com respeito e fornecer informações úteis. Responder não só mostra às pessoas que você está preocupado com sua satisfação, como também que você está envolvido. (Leia essa publicação para obter mais dicas para dispersar a negatividade nas mídias sociais).

4) Não deixe as metadescrições como estão.

Ao colar um link em uma publicação do Facebook, os metadados dessa publicação (uma imagem e uma curta descrição) são extraídos imediatamente. Mas isso não significa que você deve apenas pressionar "Publicar". Em vez disso, adicione alguma cópia de publicação pertinente, como uma citação ou estatística do artigo que você está vinculando. .

5) Não publique apenas fotos.

No passado, as imagens dominavam o feed de notícias. Mas as coisas mudaram e as imagens agora têm o pior alcance orgânico de todos os tipos de publicações. O vídeo é agora o melhor tipo de publicação para alcance orgânico, graças à mais recente mudança de estratégia do Facebook em direção ao vídeo. Nós, na HubSpot, descobrimos que o melhor tipo de publicação para envolvimento são vídeos e publicações de link que contém uma imagem de visualização grande (484 x 252).

Em vez de insistir em um ou dois tipos de conteúdo, experimente um pouco mais. Publique links com uma cópia de uma palavra e outros com cópias de vários parágrafos. Encontre o que funciona melhor para seu público e lembre-se de que ele está sempre mudando, portanto teste permanentemente.

6) Não crie publicações muito grandes.

Repetindo, testar o tamanho da publicação é a melhor maneira de medir o que seu público gosta. O tamanho ideal das publicações na linha do tempo do Facebook varia de uma empresa para outra. Para algumas, publicações mais longas e informativas no Facebook têm melhor desempenho. Para outras, como a BuzzFeed, as curtas funcionam perfeitamente.

Embora seja importante experimentar para ver o que gera melhor resposta do seu público, temos algo a dizer: há alguma evidência concreta de que publicações menores geram mais envolvimento. Jeff Bullas descobriu que publicações de marcas de varejo com menos que 80 caracteres recebem 66% mais envolvimento que publicações mais longas. Publicações especialmente concisas (1 a 40 caracteres) geram o maior envolvimento.

7) Não publique imagens de qualquer tamanho.

Imagens pixeladas, confusas, ou difíceis de ler não só frustrarão os usuários, como também darão uma má reputação a você.

O Facebook não tem só dimensões de imagem específicas para fotos de perfil e fotos de capa. (Embora elas também sejam importantes). Ele também tem dimensões de imagem ideais para as imagens publicadas em sua linha do tempo, aquelas utilizadas em publicações patrocinadas, anúncios na barra lateral e muito mais.

8) Não publique "iscas para clique".

Ao vincular uma página web em uma publicação no Facebook, o Facebook agora examina quanto tempo as pessoas passam nessa página para medir sua utilidade. A lição? Não publique títulos que sejam "iscas para cliques" que não oferecem aquilo que prometem.

Para determinar que tipo de conteúdo os usuários preferem ver em seus feeds de notícias,o Facebook conduziu uma pesquisa e revelou que 80% do tempo, as pessoas preferiam títulos que as ajudavam a decidir se elas queriam ler o artigo completo antes de clicarem.

Por isso, se você estiver procurando atender às necessidades do seu público no Facebook, considere publicar links para artigos de blog claros e informativos. Quando o título define a expectativa correta que um usuário tem com relação ao conteúdo, é mais fácil para eles verem o valor em sua oferta e permanecerem na página para ler o artigo. Quando isso não acontece, eles rejeitam a página e o Facebook toma nota.

9) Não suponha que deva publicar apenas durante o horário comercial.

Um estudo da TrackMaven descobriu que publicações após o expediente (17h00-01h00) obtinham 11% mais interações que aquelas publicadas durante o dia (8h00-17h00). Essas publicações após o expediente também obtiveram 29% mais interações que aquelas publicadas antes do trabalho (1h00 - 8h00).

E os finais de semana? O estudo da TrackMaven descobriu que as publicações de domingo tiveram 25% mais curtidas, compartilhamentos e comentários que as publicações de quarta-feira, embora menos de 18% das publicações tenham sido feitas nos finais de semana.

A lição aqui é publicar em horários variados, incluindo tardes, noites e fins de semana. Isso é especialmente importante para empresas com públicos internacionais, cujos fãs estão acordados em diferentes horários do dia.

10) Não publique com muita frequência (mas publique regularmente).

Sim, você deve publicar regularmente para manter seu público envolvido, mostrar que você está presente e prestando atenção e responder a perguntas e dúvidas.

No entanto, o que você não quer fazer é sobrecarregá-los com um monte de publicações. Recentemente fizemos uma publicação de blog resumindo a pesquisa que fizemos sobre a frequência que as empresas deveriam publicar no Facebook (em Inglês). Ela inclui referências de frequência de publicação por setor e empresa, baseando-se nos dados do Facebook de mais de 13.500 clientes.

Descobrimos que: empresas que são seletivas com suas publicações (ou seja, investem seu tempo paracriar um número menor de publicações de alta qualidade para Facebook em vez de muitas publicações para Facebook têm melhor desempenho.

11) Não se esqueça de experimentar com direcionamento e anúncios.

Como resultado da recusa recente na pesquisa orgânica no Facebook, muitas empresas estão se voltando para a publicidade no Facebook para capturar a atenção de um público mais qualificado. Com a publicidade no Facebook, é possível visar pessoas que visitaram seu website, usaram seu aplicativo, ou se inscreveram em uma lista de e-mails. Você também pode visar públicos similares ou "parecidos", ou configurar campanhas destinadas a obter curtidas em sua página.

Porém, você não pode só jogar dinheiro na publicidade no Facebook e esperar que tudo funcione. Isso só irá funcionar se você for esperto, o que significa experimentar e ajustar seu plano de publicidade para descobrir o que funciona.

12) Não se esqueça de quais contas você está publicando.

O feed de notícias do Facebook terá basicamente a mesma aparência se você estiver conectado com sua conta pessoal ou a conta da sua empresa, fazendo com que seja fácil para os administradores de página se esquecerem de qual estão publicando. Você não deve responder os comentários da sua conta pessoal quando quiser responder da conta da sua empresa e vice-versa.

No entanto, a verdade é que acidentes acontecem. De fato, uma vez, uma de minhas colegas publicou acidentalmente uma foto de sua barriga de grávida da conta do Twitter da HubSpot.

13) Não tenha várias contas do Facebook.

O conselho se aplica às suas atividades pessoais e profissionais no Facebook.

No lado pessoal, há dois motivos para não ter duas contas. A principal é que o Facebook não permite que os usuários tenham duas contas pessoais, é contra seus Termos de Serviço. Se eles descobrirem que alguém tem duas contas, eles fecharão ambas. Mesmo se não fosse contra os termos, ter duas contas pode ser difícil de manter. Você tem conteúdo suficiente para completar sua presença? Onde faria uma linha dividindo as duas? Qual conta você mostraria a seu amigo que trabalha em seu setor? Em vez de ter que delinear entre duas partes de sua vida, você deve aproveitar as configurações de privacidade robustas do Facebook.

No lado profissional, o Facebook não faz restrições do tipo. Você pode criar várias páginas para sua empresa sem que a rede social perceba. Mas, você deveria?

Para a maioria das empresas, não recomendamos. Com o pouco tempo que você tem disponível para empregar no Facebook, por que ficar tão disperso apenas para manter várias páginas?

Além disso, há muitos ótimas opções para você. Primeiro, você pode aproveitar as opções de direcionamento do Facebook -- para que não seja necessário enviar atualizações para certos segmentos do seu público. Por isso, em vez de criar uma página para um segmento de sua audiência, é possível publicar conteúdo ajustado para ser mostrado apenas a eles.

Depois, se você tiver um grande público que vive no mundo inteiro, você pode pensar emimplantar uma página global. Se quiser ter uma página global configurada, é necessário entrar em contato diretamente com o Facebook. (Grande revelação: será necessário possuir um grande orçamento em anúncios no Facebook para isso acontecer).

Em resumo: simplifique as coisas. Não crie mais contas e páginas do que são necessárias.


notícias da mídia Notícias veiculadas na mídia impressa

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide