AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
comunicação



Publicado em: 09/02/2016


Quase todo mundo consegue, ocasionalmente, tirar uma boa foto. Carregar uma câmera no bolso de forma permanente, como é o telefone celular, que multiplicou as possibilidades de conseguir capturar momentos interessantes. Isso levou muitos fãs a tentar melhorar as fotos que fazem, algo que não é tão difícil de conseguir se seguirem algumas dicas.

Aprender a observar e evitar distrações.

Às vezes nos esquecemos de que o evento mais importante na fotografia não tem nada a ver com o equipamento que usamos, mas com nossa maneira de ver o mundo. Então, muitas vezes, as melhores fotos surgem em momentos nos quais conseguimos nos concentrar em observar, sem nos distrair com o que há ao nosso redor.

Não ficar obcecado com a câmera.

Muitas vezes, confundimos o interesse pela fotografia com colecionar câmeras. Na verdade, as SLR e câmeras mirrorless com objetivas intercambiáveis lançadas nos últimos cinco anos costumam ser mais que suficientes para conseguir grandes fotos. Até mesmo um telefone celular pode ser suficiente, especialmente se a câmera tiver controles manuais.

O salto para equipamentos mais avançados só deve acontecer quando sentirmos que realmente nosso equipamento não serve para conseguir muitas fotos boas. Também vale a pena explorar os acessórios disponíveis para nós, porque muitas vezes é melhor comprar uma nova lente que uma nova câmera.

Imprimir de vez em quando.

Embora seja cada vez menos comum imprimir nossas fotos, pode ajudar a melhorar nossa técnica fazer cópias de algumas em papel. Isso nos levará a observá-las com frequência e vai permitir refletir sobre os momentos que capturamos.

Planejar a foto.

Mesmo os momentos decisivos de Henri Cartier-Bresson, nos quais o lendário fotógrafo francês congelou um instante muito concreto, costumavam ser o resultado de um planejamento cuidadoso e não do acaso. Se, por exemplo, vamos realizar um retrato ou fotografar uma paisagem é importante saber, por exemplo, como vai ser iluminado o modelo ou conhecer o melhor momento para capturar o ambiente que vamos fotografar.

Se vamos fazer fotografia de rua os reflexos são importantes, mas também preparar nosso equipamento para que possamos disparar rapidamente. Pode ser importante ter o foco da câmara ajustado manualmente. Aprender a usar a distância hiperfocal permite evitar ser obrigado a focar no último momento.

Evitar o excesso de processamento nas fotos.

Passar mais tempo aprimorando fotos que tirando costuma ser um sintoma de que algo está errado. Apenas em determinados tipos específicos de fotos, como é o caso das paisagens noturnas, é necessário devotar tempo para trabalhar a foto. Normalmente as fotos já são boas no momento em que são tiradas, sem necessidade de cozinhá-las excessivamente durante o processamento digital.


notícias da mídia Notícias veiculadas na mídia impressa

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide