AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Vida saudável



Publicado em: 26/10/2015

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou nesta segunda-feira um alerta que deve ser lido com atenção por quem consome produtos como bacon, salsichas e presunto. De acordo com a entidade, as chamadas carnes processadas causam câncer.

Segundo o relatório, após a revisão de centenas de estudos científicos, verificou-se que a ingestão diária de 50 gramas de carne processada, o equivalente a menos de duas fatias de bacon, aumenta em 18% a chance de desenvolver câncer colorretal. Este tipo de tumor é um dos mais identificados em homens e mulheres.

Relatórios confirmaram que as gorduras saturadas não são associadas a ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral

Gordura trans (não a saturada) é associada a um risco aumentado de morte, mostra relatório

A partir de agora, as carnes processadas estão classificadas no grupo 1 de carcinogênicos. É o mesmo patamar de tabaco, amianto e fumaça de diesel. Para todos esses produtos, já existem evidências suficiêntes de sua ligação com diferentes tipos de tumor.

O relatório foi elaborado pela Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (Iarc, na sigla em inglês), órgão ligado à OMS.

Já a carne vermelha não processada é "provavelmente cancerígena", mas as provas para isso são menos claras. O alimento foi listado no grupo 2A.

A OMS, porém, reconheceu que a carne também traz alguns benefícios de saúde. Sabe-se que o alimento tem valor nutricional, além de ser uma importante fonte de ferro, zinco e vitamina B12.

A carne processada é aquela que foi modificada para ter mais duração ou sabor alterado — em manipulações como a adição de sal ou conservantes. São estas adições que podem elevar o risco de câncer.

— Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal devido ao consumo de carne processada permanece pequeno, mas ele aumenta a partir da quantidade de carne consumida — alerta Kurt Straif, da OMS.

De acordo com a organização, as conclusões do novo relatório são importantes para que os países consigam estabelecer um aconselhamento dietético equilibrado.

Professor da Universidade de Oxford e membro da organização de pesquisas sobre câncer do Reino Unido, comentou o estudo à BBC.

— Esta decisão não significa que você precisa parar de comer carne vermelha ou processada, e sim que você deve pensar em reduzir este consumo, caso ele seja elevado. — Comer bacon de vez em quando não vai fazer mal. Ter uma dieta saudável é sempre uma questão de moderação.




notícias da mídia Autores variados

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide