AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Vida saudável



Publicado em: 23/09/2016

Muitas pessoas se questionam que mudaram os hábitos alimentares, praticam exercícios físicos regularmente, mas não conseguem ver diferença de peso na balança. A nutricionista Carolina Corrêa, da clínica Natália Nery Dermatologia Avançada, explica que a culpa pode estar em pequenos erros realizados no dia a dia que não são levados em consideração.

A seguir, ela lista 10 itens que podem estar sabotando a sua dieta. Confira:

1) Eliminar o consumo de carboidratos: Ao retirar o carboidrato da dieta, ele ajuda a favorecer a perda de peso. Porém, ela explica que ele é a base da nossa alimentação. "Ao voltar a consumi-lo, o peso rapidamente volta. É melhor reduzir a quantidade e optar pelo consumo dos carboidratos complexos (ricos em fibras) e não eliminá-los totalmente das suas refeições".

2) Ingerir só líquidos: "Muitos acham que substituir refeições por líquidos é uma solução rápida para a perda de peso. Muitas vezes,as opções de líquido são sucos cheios de açúcar, pobres em fibras, vitaminas, proteínas e nutrientes estes indispensáveis no processo de emagrecimento", e acrescenta: "podem ocasionar fraqueza e redução do metabolismo, se a pessoa não aprende a se alimentar corretamente pode engordar novamente".

3) Compensar exercícios com comida: A especialista explica que nao adianta correr na esteira ou no parque, queimar algumas calorias e achar que merece um sorvete. "A regra é clara: para perder peso você precisa queimar mais calorias do que consome".

4) Acreditar em dietas milagrosas: "Dietas muito restritivas podem ter efeitos a curto prazo, uma vez que têm como princípio base a restrição calórica e uma alteração brusca na composição alimentar. Opte por uma dieta equilibrada que faça com que a redução de peso seja gradual, mas efetiva".

5) Comer rápido demais: Carolina explica que o nosso estômago demora aproximadamente 20 minutos após estar saciado para nos dar o aviso de que não é preciso ingerir mais comida. "Por isso, quem come muito rápido, não presta atenção nos alimentos que ingere, come mais e tem uma tendência maior de engordar".

6) Tentar comer o mínimo possível: Nenhuma refeição deve ser suprida, principalmente o café da manhã, refeição considerada a mais importante do dia. É errado pensar que pular refeições ajuda a emagrecer, pois estará diminuindo o consumo de calorias, lembre-se que, pela queda dos níveis de glicose sanguíneos (advindos da falta do alimento), ocorrerão reações fisiológicas levando a quebra da massa muscular para produção de energia, desaceleração do metabolismo, além de um maior estoque de gordura para prevenir a falta da alimentação", explica.

7) Não se hidratar corretamente: "O consumo de pelo menos 8 a 10 copos de água ao dia favorece o processo de emagrecimento, uma vez que a água participa das reações bioquímicas da quebra de gordura, ajuda no funcionamento intestinal, facilita a eliminação de toxinas pela urina, melhorando a circulação sanguínea e todo o funcionamento corporal".

8) Desistir na primeira dificuldade: É preciso ter bastante paciência para obter sucesso e o peso desejado. "Nenhuma pessoa que já perdeu peso alcançou com sucesso esse objetivo porque foi perfeito o tempo todo. Se você cometeu algum deslize com a dieta, desistindo pelo resto do dia, pare já! A dica é deixar esses momentos de fraqueza para trás, perdoar a si e seguir com a dieta", aconselha.

9) Só se preocupar com calorias: Esqueça a neura de contar calorias. A nutricionista diz que o corpo digere cada alimento de uma forma diferente, por isso contar as calorias não é a solução e não trará bons resultados. "Foque na qualidade do ingrediente ao invés da quantidade de calorias que possui. Alguns alimentos que possuem mais calorias por porção são, na verdade, mais saudáveis para você do que outras comidas que têm menos calorias. Quer um exemplo? Um abacate inteiro é mais saudável para seu coração do que um pacote de 100 calorias de salgadinhos industrializados. Ou seja, além do número de calorias, outras informações nutricionais também contam (e muito)".

10) Criar expectativas irreais: "Ao traçar os objetivos para o seu emagrecimento, pense em prazos possíveis. Assim, pode comemorar os resultados. Se estabelecer metas inatingíveis, vai jogar contra si mesmo. E aí, quando nota que não consegue cumprir, desiste. Procure um nutricionista e estabeleçam juntos a melhor forma de adotar hábitos saudáveis e um corpo desejado", conclui.


notícias da mídia Autores variados

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide