AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 01/10/2015

O congelador é um dos melhores amigos de quem deseja comer bem, mas não tem tanto tempo quanto gostaria para se dedicar ao fogão. Só que nem tudo fica gostoso - ou mesmo comestível - depois de passar uma temporada no freezer. Alguns ingredientes perdem textura, sabor e até algumas de suas propriedades nutricionais após serem congelados.

Para não ter o trabalho de congelar e depois jogar fora os alimentos, veja abaixo alguns produtos que devem passar longe do freezer.


Queijos

Nem todo queijo pode ser congelado. Ricota, cream cheese ou queijo de cabra, por exemplo, ficam com textura estranha. Por sua vez, peças mais duras, como parmesão, até podem ser congeladas, desde que bem acondicionadas (embalados em filme plástico, depois em papel alumínio e guardados em sacos próprios para congelamento). Porém, vale mais a pena comprar apenas a quantidade que for usar e guardar na geladeira.

Batatas

Batatas cozidas são uma delícia quando saem do forno, mas não congelam muito bem. Por absorverem água, elas acabam amolecendo e esfarelando na hora de descongelar. No entanto, batatas fritas ou ainda na forma de purê resistem bem a uma temporada no freezer.


Frutas e legumes

Não é boa ideia congelar frutas ou legumes se o vegetal tem grandes quantidades de água -caso, por exemplo, de melancias, pepinos, alfaces, tomates crus e rabanetes. Já algumas frutas mais delicadas, como peras e mangas, mudam de cor quando congeladas - é recomendável apenas estocar no freezer se estiverem cozidas.

Ovos frescos

Congelar ovos frescos com casca e tudo é uma péssima ideia: com o frio, a casca racha. É mais fácil separar gemas e claras, acondicionadas em sacos plásticos próprios para congeladores - uma boa ideia para quando você fizer uma receita que só pede um dos dois itens, como suspiros ou quindins.

Chantilly

Chantilly não congela bem: a gordura do creme de leite batido acaba se separando do líquido na hora de tirar do freezer. Melhor preparar apenas o que for consumir na hora.

Iogurte e creme de leite

Assim como o chantilly, iogurte e creme de leite também devem passar longe do freezer -do contrário, ganham uma desagradável aparência de leite talhado quando descongelados.

Maionese

Maionese (caseira ou industrializada) é outro produto que talha após ser descongelado, já que as gorduras se separam da parte líquida.

Pudins e cremes

Se o doce leva amido de milho na composição, melhor não levar ao freezer: na hora de descongelar, acaba soltando muita água, o que modifica o sabor. Molhos que são engrossados com amido ou farinha de trigo também não podem ir para o congelador, já que os ingredientes se separam na hora de aquecer novamente.

Pratos fritos

Sobrou milanesa do almoço? Você pode até congela-las, mas ela vai perder muito da crocância. No entanto, filés já empanados, mas sem fritar, podem ser acondicionados no freezer sem problemas - vale a pena fazer a mais na hora do almoço e deixar uma porção pronta para fritar em outra ocasião.


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide