AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 06/02/2013

Sabia que 70% do corpo humano é formado por água? No entanto, ao longo do dia, parte dela é eliminada por meio do suor ou da urina. Exatamente por esse motivo que, para manter a saúde em dia, é preciso caprichar na ingestão de líquidos.

"Quando não nos hidratamos corretamente, substâncias tóxicas e prejudiciais ficam retidas no organismo, abrindo caminho para o aparecimento de algumas doenças", explica a nutricionista Márcia Curzio.

A desidratação pode comprometer diversas atividades metabólicas vitais, entre elas o transporte de nutrientes pelo sangue, o bom funcionamento dos rins, intestinos, além da produção de hormônios e enzimas. "Todas essas reações só podem ocorrer em meio aquoso", esclarece Solange Saavedra, gerente técnica do Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região (CRN3).

É preciso caprichar na ingestão de líquidos"Uma reposição hídrica adequada é vital para o bom funcionamento orgânico. Calcula-se que um adulto deveria ingerir algo em torno de 2 litros de água por dia", complementa Solange. As crianças devem beber entre 500 mililitros a 1 litro. Mas como se chegou a esse número? Simples: descobriu-se que, em média, o corpo consome essa quantidade de água em funções básicas, como respiração e digestão. Portanto, nada mais natural do que fazer a reposição exata do que perdemos.

Porém, antes de agendar visitas descontroladas ao bebedouro mais próximo, lembre-se que este consumo não se restringe a grandes goles de água. Alimentos ricos no elemento, como frutas e vegetais, são uma forma indireta, mas igualmente eficaz, de matar a sede do corpo. Sucos naturais e a velha e boa água de côco também são excelentes fontes, já que nos abastecem de vitaminas e minerais importantes para manutenção do equilíbrio corporal.

Um simples copo de água é capaz de fornecer elementos importantes como o cálcio, que funciona como tranquilizante natural e tem a capacidade de fortalecer ossos e dentes, indispensável para a mulher durante e após a menopausa. Já o magnésio favorece a contração muscular, e o potássio age na prevenção de problemas estomacais e combate a fadiga.

Água é fundamental para quem pretende reduzir a quantidade de massa gordaFrutas e vegetais também matam a sede do corpo

Sem uma hidratação adequada, o corpo retém líquido e não elimina o sódio, um dos principais responsáveis pelo aparecimento da celulite.

Quem sofre com quilinhos extras tem motivos de sobra para reforçar a ingestão de água. Ela é fundamental para quem pretende reduzir a quantidade de massa gorda, ou seja, emagrecer. "A cada 500 g de gordura que o organismo metaboliza, são produzidos e despejados no organismo cerca 550 g de um mix de água e resíduos que tende a se acumular cada vez mais. Para que sejam eliminados, só há um meio: botar mais água para circular no corpo, o que proporciona uma espécie de faxina interna, garantindo o equilíbrio hídrico do organismo. Esse é nosso sistema de desintoxicação", explica a nutricionista Marcia Curzio.

Se as vantagens não são suficientes para te convencer a se hidratar melhor, então dê uma espiada na lista do prejuízo que se pode ter quando não estamos bem hidratados: pele ressecada, dor de cabeça, formação de cálculos (pedras) nos rins, pressão arterial alterada, problemas de circulação, deficiência na produção hormonal, irritabilidade e até insônia.

Para manter o corpo hidratado são necessários, no mínimo, 8 copos grandes de água por dia (cerca de 2 litros). E lembre-se: não espere sentir sede. Quando sentimos falta de água é sinal de que o organismo já está em processo de desidratação.



Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide