AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 16/10/2011

Ele se apresenta de muitas formas. Pode ser integral ou desnatado, na forma de iogurte ou queijo. O leite não piora a asma e pode, sim, ser consumido por adultos, sendo uma importante fonte de cálcio e outras vitaminas e minerais essenciais para a manutenção da nossa saúde em todas as fases da vida. Muitas superstições são associadas ao consumo do leite, mas não podemos acreditar em qualquer coisa que nos falam. Ah! Beber leite e comer manga não dá dor de barriga. Veja dez mitos e verdades sobre o leite.

Leite não é coisa de bebê. Muito pelo contrário, este alimento pode e deve ser consumido por adultos. De acordo com a nutricionista do Departamento de Nutrição da Universidade de São Paulo (USP) Monica Elias Jorge, "o leite é um alimento que faz parte do hábito alimentar da população de um modo geral. É rico em nutrientes importantes para a manutenção da saúde. Apenas os indivíduos que apresentam alguma intolerância ao açúcar ou à proteína presentes naturalmente no leite, não devem consumi-lo".

Especialmente para mulheres com 50 anos ou mais, o leite e derivados são essenciais, pois elas estão mais sujeitas à osteoporose, doença óssea comum nessa idade. "As mulheres devem beber leite desde sempre, por ser excelente fonte de cálcio, pode ajudar a prevenir a osteoporose, comum na menopausa. Em razão de necessidades especiais, o tipo de leite a ser escolhido pode variar entre o integral e o desnatado. Quem precisa controlar a quantidade de gordura deve optar pelo semi ou desnatado. Quem não gosta de leite puro, pode optar por iogurtes, queijos e preparações com leite", afirma Monica.

Além da osteoporose, o leite pode ser um aliado quando o assunto é hipertensão arterial. "Na verdade, tudo isto não está bem estabelecido pelas pesquisas. Mas sabe-se que o cálcio ajuda no controle da pressão arterial e, por isso, se fala sobre o leite tendo este papel. Mas com diabetes, em alguns casos, se diz o oposto, pois o leite contém açúcares", alerta Monica.

A seguir, conheça alguns mitos e verdades sobre o consumo do leite.

1. Leite e derivados ajudam na manutenção do peso

Verdade. Há algum tempo vem-se discutindo a importância da ingestão de leite e seus derivados para uma dieta saudável e nutritiva. Segundo o recente estudo publicado no Journal of the American College of Nutrition, pela pesquisadora Marta Van Loan, PhD. da Universidade da Califórnia (EUA), o consumo da bebida pode ajudar também no processo de perda de peso e, com isso, prevenir problemas como a obesidade. O estudo mostra que populações de diferentes faixas etárias que consomem leite são mais magras e têm menos tendência a serem obesas. O artigo sugere que essa relação pode ser atribuída ao cálcio presente no leite que pode estimular a redução de gordura no organismo.

2. O leite influencia na dentição

Verdade. Para uma boa saúde dentária é importante, além dos cuidados relacionados à higiene, uma alimentação cuidadosa, que ajuda a formação dentária, protege os dentes de cáries e mantém a gengiva saudável. O leite é importante, pois o cálcio é o principal mineral envolvido na formação e manutenção de dentes saudáveis.

3. O leite ajuda a prevenir o diabetes

Verdade. O diabetes é uma doença provocada pela deficiência de produção e/ou de ação do hormônio insulina, que leva a importantes complicações na saúde. Entre as diferentes formas de tratamento nutricional para esta doença, estudos recentes mostram que o leite pode ser um importante coadjuvante no tratamento e prevenção deste problema. Este efeito se daria a partir do alto teor de aminoácidos das proteínas do soro do leite, as quais afetam os processos metabólicos do organismo, favorecendo o controle da glicemia e a ação da insulina e, dessa forma, atuaria positivamente do controle das taxas de açúcar no sangue.


4. O leite ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer

Verdade. Diversos estudos apontam que o leite e seus nutrientes como o cálcio, a vitamina D, a lactoferrina (uma proteína) e as proteínas de soro de leite em geral apresentam efeitos positivos sobre a redução de câncer, principalmente o de cólon.


5. Leite e manga faz mal?

Mito. Não tem nenhuma comprovação científica que a combinação de leite com manga traga algum malefício ou cause mal estar para quem consome.


6. Leite tem influência no sono

Verdade. A justificativa para isso é que o leite possui um aminoácido chamado triptofano, que aumenta a quantidade de serotonina no cérebro, um neurotransmissor bastante importante no processo do desencadeamento do sono.


7. O leite semidesnatado é bom para a saúde

Verdade. O leite semi desnatado possui grandes benefícios à saúde, pois contêm a mesma quantidade de proteínas e cálcio se comparado aos outros tipos de leite (integral e desnatado), com menor quantidade de gorduras. A gordura presente deixa o leite mais saboroso e com uma textura mais agradável. E além disso, é de boa qualidade e importante para vários processos do organismo, como transporte de vitaminas lipossolúveis e formação de hormônios, por exemplo.


8. O leite Longa Vida UHT, por passar por tratamento térmico à alta temperatura sofre perdas nutricionais?

Mito. Este fato já foi bastante estudado pela literatura científica e agências de saúde nacionais e internacionais, que demonstram que não existe prejuízo nutricional significativo em função do tratamento térmico aplicado ao leite UHT. O leite continua mantendo as suas propriedades nutricionais como proteínas, vitaminas e minerais como o cálcio.


9. Asmáticos não podem beber leite?

Mito. Essa crença surgiu pela hipótese de que o leite aumente a produção do muco. Esta possibilidade pode ser explicada pelo fato de que a ingestão de uma emulsão como o leite é capaz de formas “flocos” de suas gotículas após mistura com a saliva. Esta agregação afeta a palatabilidade e outros aspectos sensoriais, podendo confundir com o muco.


10. O leite ajuda a combater a osteoporose

Verdade. A osteoporose é definida como uma doença esquelética caracterizada por baixa massa óssea e deterioração do tecido ósseo com conseqüente aumento na fragilidade dos ossos e susceptibilidade a fraturas. O cálcio presente no leite é responsável pela mineralização óssea em todas as idades. E por isso deve ser consumido em todas as idades para a prevenção da osteoporose.

Fonte: Helena Camargos, Engenheira de Alimentos.


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide