AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 30/05/2020

Eduque os seus filhos para a resiliência e a criatividade e ensine a eles que obstáculos estão aí para serem superados.| Foto: Bigstock

Nós somos incrivelmente capazes de realizar muitas coisas. Temos um enorme potencial. Quando, porém, decidimos aplicar esse potencial à resolução de um problema, na maioria das vezes nos deparamos com obstáculos, maiores ou menores. Sem resiliência para aguentar o tranco e sem criatividade para dar a volta por cima, simplesmente desistimos – sendo que às vezes o sucesso está ali na esquina nos esperando.

Para levar nossos filhos a desenvolverem todo o seu potencial, é importante fazê-los entender que os obstáculos estão aí para serem superados e que vale a pena se esforçar para alcançar nossos objetivos. Por isso, com base em uma lista publicada no site norte-americano All Pro Dad, reunimos essas 10 maneiras que podem ajudar vocês, pai e mãe, a educar os seus filhos para lidar com as contrariedades da vida:


As crianças aprendem muito do que sabem sobre resolução de problemas com aquilo que observam de seus pais. Encarar os seus desafios pessoais e compartilhar a satisfação de superá-los tem um impacto enorme para os pequenos.
Dê aos seus filhos as ferramentas certas

Não há como superar obstáculos sem as ferramentas apropriadas: motivação, autoconfiança, perseverança, retidão de caráter e experiência em resolver pequenos problemas.
Brinquem com jogos de resolução de problemas

Caça à bandeira, jogos de tabuleiro, jogos de palavras e outras brincadeiras ajudam as crianças a entender que obstáculos são um elemento importante para uma experiência de vida rica e plena.
Entenda a diferença entre “infância” e “irrelevância”

Isso é importante! Há muitos pais que não esperam nenhuma responsabilidade de seus filhos. Se você não espera nada dele, é isso que você vai ter. Aliás, quando não deixamos que as crianças contribuam com a vida da família, elas tendem a desenvolver outras habilidades – geralmente, destrutivas.
Ofereça oportunidades para que eles pratiquem

Introduza obstáculos com os quais os seus filhos consigam lidar. Ensine-os a desenvolver estratégias, ponha confiança neles e os parabenize quando eles tiverem sucesso. Envolva-os no planejamento dos passeios, das férias e de eventos da família.
Não reforce a desistência

Nunca resolva um problema para os seus filhos que eles possam resolver, com a sua ajuda, sozinhos. Mostre a eles que continuar tentando é muito mais recompensador que desistir.
Esteja ao lado deles quando o fracasso estiver à espreita

É o outro lado da moeda. Não abandone seus filhos ao fracasso quando a luta for difícil. Ajude-os a reavaliar a situação, dê todo o apoio se o que falta for um empurrãozinho e os aconselhe se o obstáculo for simplesmente intransponível.
Introduza conversas sobre resolução de problemas na mesa do almoço ou do jantar

“Ei, o que vocês acham disso?” “Estou em uma situação desafiadora – alguém tem alguma ideia?” “Decidimos cortar 10% das nossas despesas – vamos conversar sobre como podemos, juntos, fazer isso funcionar”.
Voluntarie-se com seus filhos

Encontre uma organização que cuide de pessoas deficientes ou idosas – que com o seu testemunho vão ensinar aos seus filhos que podemos superar os obstáculos. Engajem-se em projetos em seu bairro ou em sua igreja que exijam criatividade – e deixe que as crianças estejam à frente.
Não esqueça: é importante ter equilíbrio

Às vezes é necessário pedir ajuda diante dos obstáculos. Não vale a pena dar murro em ponta de faca. Não deixe que os seus filhos confundam tenacidade e perseverança com teimosia e obstinação."

Por Equipe Sempre Família


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide