AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 13/06/2019

Alguns conflitos familiares são causados pela falta de organização, gastos desnecessários, brigas diárias e até mesmo uma simples comparação que os pais fazem dos filhos. Se isso tudo estiver acontecendo sua família pode estar à beira de um colapso. No entanto, se acalme! Esses hábitos podem ser mudados e uma possível crise evitada com a cooperação de todos. Para evitar uma futura desestruturação em sua família, mostramos os sete maus hábitos mais comuns que precisam ser resolvidos por vocês.

1. Brigas

As brigas precisam ser evitadas! Para isso, antes que uma aconteça, imponha respeito com a autoridade que cabe somente aos pais. Encontre maneiras rápidas de lidar com isso no dia a dia. Por exemplo, quando as crianças brigam por um brinquedo, no dia seguinte esconda-o e, quando perguntarem onde estão, diga que elas não estão prontas para o privilégio do brinquedo. Para te ajudar com essa questão, indicamos seis problemas comportamentais comuns às crianças e como resolvê-los. Ainda, entenda nessa matéria, quando uma brincadeira entre irmãos pode passar dos limites e pode causar traumas.

2. Desorganização

Uma boa ideia para organizar a rotina familiar é criar um cronograma. Para funcionar bem, todos precisam cumpri-lo. Não esqueça que a organização começa com a mãe e o pai, e assim os filhos vão perceber que essa é uma boa prática a ser seguida. A organização dos cômodos da casa é primordial para que ela funcione com muita mais leveza e praticidade. A especialista Adriana Moura pode te ajudar nessa tarefa com as dicas práticas do Blog SOS Mãe.

3. Gastos

Alguns hábitos podem ajudar a reduzir os gastos altos e muitas vezes desnecessários. Basta saber controlar as crianças quando vão almoçar fora ou ainda quando estão fazendo as compras no supermercado. Uma dica é perguntar à criança: “Isso é uma necessidade ou um desejo?”. A ida ao mercado pode ser uma atividade tranquila, cheia de aprendizados para toda a família e sem estresse, se algumas medidas simples forem tomadas vocês vão poder economizar. Por isso, indicamos seis dicas para ir ao mercado com os filhos sem estresse.

4. Agendas cheias

Este também é um problema muito difícil que se aplica a todas as famílias. Uma administração ruim das atividades do dia enfraquece a todos. Não estrague a diversão: praticar um esporte ou outra atividade extracurricular pode ser permitido e pode ajudar muito. Mas o excesso e a sobreposição dessas atividades não são tão benéficas, porque podem atropelar outros compromissos familiares, além de causar confusão. Por isso, criar um calendário com a programação de todos é uma sugestão.

Uma rotina bem organizada e a noção de cooperação poderá tornar seus filhos em adultos melhores no futuro. Indicamos aqui nove rotinas familiares para criar crianças mais gentis.

5. Não fazer uma refeição em família

Pode ser que a sua rotina de trabalho seja intensa, mas nunca deixe de fazer pelo menos uma refeição com a família toda unida. Esse hábito aproxima e é importante que o diálogo seja garantido nesse momento. Priorize o jantar em família pelo menos três ou quatro vezes por semana. É nessa hora que conversas e relacionamentos acontecem. Veja aqui 7 benefícios que as refeições em família trazem ao lar.

6. Tecnologia em excesso

As pessoas são menos sociais hoje por causa das redes sociais. Não deixe seus filhos levarem o telefone ou tablet para o quarto à noite e desligue a TV durante a semana, em alguns períodos do dia. Incentive-os a passar o tempo praticando algum esporte com os amigos. As telas podem ser bastante prejudiciais, se usadas em excesso. Confira o que você pode fazer para que elas não dominem a rotina dos seus filhos.

7. Comparações desnecessárias

Muitos pais sentem a pressão social de ter uma família perfeita. Mas nenhuma é. Então procure não comparar seus filhos a outras crianças ou sua esposa a outras esposas. Crie o hábito de agradecer e fale sobre o quão importante é sua família e seja grato por quem você é. Assim você inspira bons sentimentos em seus filhos. Entenda nessa matéria por que as cobranças motivadas por comparações entre os filhos são tão perigosas.




Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide