AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 02/01/2019

É mais que provável que pessoas tóxicas em sua vida tenham estragado alguns dias do último ano para você. Se é que não estragaram o ano inteiro!

É uma coisa que deve estar pairando no ar. Em novembro, o dicionário Oxford declarou "tóxico" a palavra do ano em 2018. Ou seja, você está longe de ser a única pessoa a ter tido uma experiência desse tipo.

"Para a maioria de nós, pessoas tóxicas e relacionamentos nocivos podem virar quase um vício: um hábito do qual é muito difícil se desfazer. Isso ocorre porque você está emocionalmente ligada a essas pessoas e esses relacionamentos, e a parte de você que está ligada quer continuar tentando fazer dar certo", diz a psicoterapeuta Tina Tessina, coautora de How to Be a Couple and Still Be Free. "Mas a parte racional de sua mente sabe que você precisa se desapegar."

Que tal fazer de 2019 o ano em que você se guia um pouco mais pela razão e se distancia das pessoas tóxicas em sua vida? A seguir, Tessina e outros terapeutas compartilham seis tipos de pessoas negativas que você fará bem em se livrar neste ano.

1. O ghoster


Os ghosters não existem apenas no mundo do namoro. Uma amiga em quem você antes podia confiar e que vivia em contato com você, mas que agora deixou de atender suas ligações ou responder suas mensagens também pode ser qualificada como ghoster.

Se seus convites continuarem a ser ignorados por essa pessoa, talvez seja a hora de parar de contar com essa amiga cronicamente inconstante.

"Os relacionamentos com pessoas desse tipo parecem ser unidirecionais. Essas pessoas somem facilmente, se fecham ou desaparecem sem dizer uma palavra", diz Talia Wagner, terapeuta conjugal e familiar em Los Angeles. "As pessoas tóxicas na nossa vida, incluindo os ghosters, geralmente são hábeis em receber coisas de nós – nosso tempo, nossos recursos, nossa energia, nossa empatia, nossa compaixão -, mas não costumam dar nada."

2. O adulto dependente

Todo mundo em seu grupo adora Mike – mas todo mundo de seu grupo de amigos cresceu e amadureceu, enquanto Mike permanece estranhamente igual, como se estivesse estagnado. Você tem que ajudá-lo quando ele se mete em encrencas financeiras, atender o telefone quando ele te liga às 3h da manhã, bêbado, e ajudá-lo a se safar de complicações amorosas nas quais nunca deveria ter se metido em primeiro lugar.

A relação entre vocês dois está começando a se parecer mais com um episódio de "Queer Eye" – ou, pior ainda, de "Intervention" – que com uma amizade de verdade.

"O problema é que o adulto dependente tóxico nunca vai deixar de ser carente", explica a terapeuta Susan Pease Gadoua, coautora de The New I Do: Reshaping Marriage for Skeptics, Realists and Rebels. "Sempre há um novo drama à espreita."

Claro que não há nada de errado em ajudar amigos quando eles estão em dificuldades, mas é importante observar bem e avaliar a amizade: será que esse amigo altamente carente trata você com a mesma gentileza e é tão prestativo com você quanto você é com ele? Ou a amizade de vocês se converteu num relacionamento de codependência?

"Essa pessoa fica ao seu lado quando é você quem está passando por uma fase difícil?", pergunta Pease Gaoudoua. "As pessoas tóxicas dependentes geralmente não toleram outras pessoas com necessidades próprias. Mas seus amigos com quem você tem um relacionamento sadio poderão ajudar você também, quando você precisar."

3. O narcisista

Hoje em dia ouvimos o termo "narcisista" em toda parte. Em vista de como é usado corriqueiramente, é importante observar que o narcisismo existe em um espectro e que nem todo mundo que você já conheceu que é vaidoso ou muito voltado para si próprio é narcisista.

Mas mesmo um pouquinho que seja de comportamento narcisista pode ser muito para aguentar quando você lida com ele diária ou semanalmente, diz Tessina.

"As pessoas que apenas tomam e nunca dão de volta pensam que o mundo gira em torno delas", explica. "Elas são capazes de sugar você completamente, como vampiros emocionais. Não deixe que essas pessoas ocupem espaço em sua vida."

4. O eterno crítico

O tempo que você passa com seus amigos íntimos deveria ser algo que o rejuvenesce e que é destituído de julgamentos. Se seu amigo vive lhe criticando pelas escolhas que você faz, talvez seja hora de reavaliar o lugar que ele ocupa em sua vida, diz Laura Heck, terapeuta conjugal e familiar de Salt Lake City e coapresentadora do "Marriage Therapy Radio".

"Você já se descobriu escondendo de um amigo detalhes sobre quem está namorando ou sobre alguma coisa que mudou na sua vida profissional, apenas para não ser julgado por ele?", pergunta Heck. "Você nunca deveria ter que defender quem é. Há muitas pessoas nesta vida que ajudam sua luz a brilhar mais forte. Não faz sentido amortecer sua luz para deixar outras pessoas mais à vontade."

5. A pessoa que vive tentando chamar a atenção

Esse tipo de pessoa vive cada dia como se fosse aniversário dela ou a semana de seu aniversário, simplesmente porque curte esse tipo de coisa. O problema é que é exaustivo ficar na companhia de alguém que está sempre tentando chamar a atenção para si, especialmente quando essa pessoa monopoliza a conversa e dita o que vocês dois vão fazer juntos.

"Esse tipo de pessoa tóxica geralmente é arrogante e controladora", diz Becky Whetstone, terapeuta conjugal familiar de Little Rock, Arkansas. "Ela acha que sabe o que é melhor para todo o mundo e faz questão de lhe dizer, mesmo que você não tenha perguntado. Se você não ceder ou se ficar entediada, ela volta sua atenção a outra pessoa que incentive seu comportamento."

6. O instigador
Todos nós temos aquele amigo que adora aprontar confusões. Quando há um drama acontecendo em seu círculo de amigos, é ele quem vai lhe contar tudo sobre o fato. Mas há uma coisa que você pode ter certeza: mais dia, menos dia, é você mesmo quem vai virar alvo das fofocas espalhadas por esse amigo.

Talvez você não queira chutar essa pessoa totalmente para escanteio – a verdade é que ela geralmente pode ser superdivertida. Mas, aconselha Talia Wagner, tome cuidado e não revele seus segredos a ela.

"Esse tipo de pessoa geralmente não é confiável e leal em seus relacionamentos, e ela o demonstra de inúmeras maneiras pequenas", explica. "Tenha em mente que os instigadores simplesmente adoram criar divergências, acirrar dúvidas e promover incerteza."


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide