AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 14/09/2018

Existem objetos em casa que você nem imagina que precise limpar com frequência. A partir de agora, isso vai mudar. Maçanetas, saleiro e escova de dentes são apenas alguns itens que precisam de limpeza quase que diária.

O chamado Dr. Bactéria, o biomédico Roberto Figueiredo, conversou com a Haus e orientou sobre a correta desinfecção. A falta de limpeza, segundo ele, pode ocasionar gripes, resfriados, problemas de pele, diarreias e vômitos. Então, mãos à obra!


Esponja e pia da cozinha

 Estudo realizado pela NSF International (organização americana independente de saúde e segurança pública) comprovou que esse é o item que tem o maior número de micróbios em casa.

O Dr. Bactéria orienta que as esponjas devem ser trocadas semanalmente. “Elas podem ser vetores de germes das carnes e hortaliças para os utensílios e para os alimentos prontos”, explica.

Por isso, diariamente coloque-as em uma solução de 2 colheres de sopa de água sanitária por litro de água por 10 minutos ou ferva por 5 minutos. Ele diz que existe atualmente uma esponja que tem prata iônica incorporada que se autodesinfeta.

No caso da pia, lave com água, caso existam restos de sabão, e puxe com rodinho. “Evite os panos”, diz o microbiologista.

Maçanetas e interruptores


A NSF International constatou que maçanetas e interruptores tinham a mesma quantidade de bactérias coliformes (como salmonella ou E. coli) que o assento do vaso sanitário. Passar um pano com desinfetante ou álcool gel deve ser feito diariamente. Evite água sanitária que pode oxidar ou agredir a pele.

Saleiro e pimenteiro

Em um estudo da Universidade de Virginia (EUA), 30 pessoas com resfriados foram convidadas a usarem o saleiro/pimenteiro em casa. Foi encontrada alta presença de vírus em todos eles depois do uso. A dica é lavá-los com água e detergente sempre que acabar o sal/pimenta. Seque em escorredor, ensina o Dr. Bactéria.

Escova de dentes

A orientação do biomédico é lavar a escova e bater na beirada na pia após cada escovação. A American Dental Association recomenda deixar as escovas imersas em anti-séptico bucal antibacteriano por alguns minutos.

As escovas infantis devem ser trocadas a cada mês (porque a criança tem o costume de mordê-las) e as escovas para adultos a cada dois ou três meses. Ele lembra que a descarga do vaso sanitário deve ser dada com a tampa fechada. “Com a tampa aberta, bactérias são jogadas no ambiente ficando por duas horas no ar”, diz.

Brinquedos

Os brinquedos de pelúcia devem ser lavados quinzenalmente. Isso pode ser feito de duas formas: em máquina que mantenha a temperatura de 60 graus por 30 minutos ou então em um balde com água e detergente. Com uma esponja pegue somente a espuma e passe no bichinho de pelúcia. Depois, passe um pano levemente umedecido e deixe por 8 horas em um saco plástico, dentro do freezer (para matar ácaros).

Os outros brinquedos devem ser lavados uma vez por mês. Aqueles que são usados em terra ou areia, devem ser diariamente. No caso de gripe ou resfriados, passe álcool gel após a brincadeira.

Botões do fogão

Os botões do fogão estão entre os dez primeiros lugares mais contaminados e devem ser limpos pelo menos uma vez por semana. Remova, lave em água quente e sabão e deixe secar.

Pote de comida do cão/gato

Segundo a NSF International, os pratos do cão/gato ocupam o quarto lugar em objetos contaminados de uma casa. Portanto, a dica é lavá-los diariamente com água quente e sabão.

Depois, coloque os pratos em uma solução de um litro de água e uma tampa de água sanitária e deixe de molho por 10 minutos."



Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide