AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 10/11/2017

A Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor – está fazendo uma campanha para que as pessoas deixem “imediatamente” de consumir suplementos de vitamina C. Segundo o órgão, o suplemento de vitamina C comprado em farmácias não tem efeito significativo no corpo humano.

A associação, no entanto, reitera os benefícios da vitamina C ao organismo, explicando que a vitamina é importante na defesa do organismo contra infecções, com propriedades cicatrizantes, evitando anemia, e auxiliando na absorção do ferro, como já comprovado em pesquisas.

A Proteste informa, porém, que ao recorrer à suplementação diária de altas doses desse nutriente com o intuito de prevenir gripes e resfriados, não há comprovação médica da eficácia do suplemento. “Os cientistas já provaram que não tem eficácia para pessoas em condições normais de saúde”, informa a associação. Ou seja, o suplemento de vitamina C comprado em farmácias não tem efeito significativo no corpo humano.

“Ao consumir suplementos de vitamina C você acaba jogando dinheiro fora e sobrecarrega os rins com altas doses sem necessidade”, enfatiza a nota da Proteste.
Ainda de acordo com o material divulgado, ensaios com suplementação em doses maiores ou iguais a 0,2 g por dia de vitamina C apontaram redução do resfriado comum em apenas um dia (de 12 para 11 dias) em 8% dos adultos.

alimentos

A Vitamina C pode ser encontrada em alimentos como algumas frutas e folhas verdes escuras.

A suplementação da vitamina C, no entanto pode ser feita com alimentos.

Confira alguns mitos e verdades sobre a Vitamina C, de acordo com médicos consultados pelo Viver Bem:

É preciso suplementar a vitamina C. MITO.

A suplementação não cabe a qualquer pessoa. Uma dieta balanceada é suficiente para ter a ingestão necessária de vitamina C. Em altas doses, pode causar diarreia, náusea, vômito, dor de cabeça, fadiga e perturbação do sono. O uso prolongado pode também facilitar o aparecimento de cálculos, conhecidos como pedras, no sistema urinário.

Redução na incidência de resfriados. MITO.

A ideia de que a vitamina C poderia prevenir os resfriados começou em 1970, quando o químico norte-americano Linus Pauling, ganhador de dois prêmios Nobel, lançou um livro no qual recomendava a ingestão de um grama por dia da vitamina para reduzir em 45% a incidência de resfriados. Pesquisadores europeus colocaram esse benefício à prova em um estudo de revisão e concluíram que a vitamina C é ineficaz para esse fim, exceto em atletas de alta performance.

Melhora os sintomas da gripe. VERDADE.

Para prevenir pode não servir, mas a vitamina C pode ajudar no alívio dos sintomas das gripes e resfriados, além de diminuir o mal-estar do paciente. Esse benefício foi comprovado no mesmo estudo que identificou a ineficácia da vitamina na prevenção dos resfriados.

Ajuda na produção de colágeno. VERDADE.

A vitamina C ajuda na formação dos glóbulos vermelhos, ou hemácias, células que transportam oxigênio do pulmão aos tecidos e do gás carbônico dos tecidos ao pulmão, e que também ajudam na reparação. Por isso, agem como fator de produção do colágeno, tecido conectivo importante no nosso organismo.
Vitamina C ajuda a absorver outros nutrientes. VERDADE.

Sabe por que sempre tem uma laranja cortada quando vamos comer uma feijoada? A vitamina C ajuda o organismo a absorver o ferro que comemos, como nas folhas verdes da couve e no feijão. A vitamina também é um antioxidante importante, pois protege as células e tecidos dos danos causados pelos radicais livres.

Alguns alimentos ricos em Vitamina C:
- laranja
- melão
- kiwi
- brócolis
- folhas verdes escuras


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide