AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 05/08/2016

Em artigo para a Forbes, a médica Natalia Aarao alerta para alguns hábitos no trabalho que podem ter consequências sérias e levar até a morte.

“A vida corrida em um escritório pode ser muito perigosa. É na rotina profissional que nascem os principais problemas causadores do infarto. Por conta disso, é importante planejar bem o trabalho para evitar hábitos prejudiciais à saúde, adotados para compensar situações como falta de tempo ou muitas tarefas acumuladas”, diz.

1. Fast-Food

Alimentação é com certeza um fator crítico para a maioria das pessoas que trabalham fora de casa. E uma das piores escolhas é também uma das mais optadas.

Se você é daqueles que não quer sair do escritório nem para comer, se organize e leve alimentos saudáveis da sua casa: frutas, hortaliças, fibras, minerais e laticínios com baixos teores de gordura. Ande sempre com barrinhas de cereais no bolso para os intervalos. Evite refrigerantes”, adverte.

2. Sedentarismo

Sabia que quem não se exercita possui um risco duas vezes maior de sofrer doenças do coração, ter pressão alta e desenvolver diabetes?

“Uma nova pesquisa realizada no Canadá demonstra que apenas um minuto de exercício de alta intensidade pode melhorar a sua saúde, tanto quanto 45 minutos de um treino moderado. Isso significa que você não pode mais dizer que não tem tempo suficiente para entrar em forma. Subir alguns lances de escada na hora de almoço pode propiciar um treino rápido e eficaz”, sugere.

3. Álcool

Uma taça de vinho aqui, outra ali tudo bem. O problema está na frequência e quantidade.“O álcool aumenta a pressão arterial e sua dose máxima diária recomendada é de até 30g de etanol para homens e 15g para mulheres. As quantidades máximas diárias sugeridas dos tipos de bebidas alcoólicas mais comuns são: 2 latas (350 x 2 = 700 ml) ou 1 garrafa (650 ml) de cerveja; 2 taças de 150 ml ou 1 taça de 300 ml de vinho; 2 doses de 50 ml de uísque, vodca ou outra bebida destilada”, explica.

4. Tabagismo

“Fumantes têm três vezes mais risco de sofrerem um ataque cardíaco do que as pessoas que não fumam. Além de causar dependência, o cigarro facilita o processo de adesão de placas de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, e a formação de coágulos também é mais rápida nos tabagistas, o que pode levar ao infarto”, adverte.


5. Estresse

Cada vez mais frequente, causa mais danos do que muitos podem imaginar. É recomendado fazer pausas, por exemplo. relaxar, alongar, massagens, enfim, desconectar-se completamente do trabalho por algum tempo.

“O estresse leva à produção de adrenalina e cortisol, que causam estreitamento das artérias, aumento da pressão arterial e aumento do consumo de oxigênio pelo coração, além de diminuir a imunidade, favorecendo o aparecimento de doenças como o herpes”, alerta.

6. Sono ruim

“Dormir pouco e mal é um hábito que pode trazer efeitos imediatos muito ruins no dia-a-dia, como cansaço, sonolência e falhas de memória, por exemplo. No entanto, o maior risco é cardiovascular. A falta de sono leva à produção de cortisol e adrenalina, semelhante ao que ocorre no estresse. O indicado é um adulto dormir de 7 a 8 horas por noite”, recomenda.

7. Ficar sentado por muito tempo

A maioria dos escritórios não tem opções para trabalhar um tempo em pé, por exemplo (já falamos sobre isso aqui). Recomenda-se mexer os pés para baixo e para cima e caminhar de tempos em tempos.

“Pessoas que ficam sentadas durante longos períodos, mesmo em escritórios, estão mais propensas a ter problemas circulatórios. Com o movimento reduzido, a tendência é a pessoa se desidratar, em função do ambiente seco, com ar refrigerado permanentemente ligado e ingestão de quantidade pequena de líquidos. As pernas incham, a pessoa fica desidratada e o retorno venoso diminui, favorecendo a formação de trombose, que podem migrar para o coração, causando um infarto”, conta.

* Este artigo foi originalmente publicado pelo 99jobs


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide