AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 13/12/2015

Se você é do tipo de pessoa que coloca os alimentos na geladeira sem pensar muito sobre isso, com certeza já encontrou alguma vez um legume coberto por mofo.

Isso pode acontecer quando descuidamos do que há no refrigerador - e pode ser uma fonte de bactérias de todos os tipos se não tomarmos alguns cuidados, porque a geladeira até atrasa o surgimento destes microorganismos, mas não os evita por completo.

Confira a seguir algumas dicas para para conservar alimentos por mais tempo.

1. Controle a temperatura


O primeiro fator a levar em conta é um bom controle da temperatura do refrigerador. Se ela muda e esquenta, é possível que surjam micróbios.

A geladeira não deve ficar a mais do que 4ºC. Mas também não deve ficar muito fria, no caso das frutas e hortaliças - a recomendação é que estes alimentos não sejam guardados a menos de 0ºC.

Evite deixar que os alimentos fora do refrigerador por muito tempo após comprá-los, sobretudo se forem congelados.

Também nunca ponha alimentos quentes dentro dela, porque isso aumenta a temperatura da comida ao lado, o que fará com que estraguem mais rápido.

Isso ainda eleva o consumo de energia, porque o eletrodoméstico precisa de mais potência para manter a temperatura baixa.

Por fim, não tampe as saídas de ar da geladeira para manter seu bom funcionamento.


2. Coloque os alimentos em seus devidos lugares


A parte mais fria da galeira fica embaixo, por isso, é ali que devem guardados alimentos delicados, como frutos do mar e carnes, que devem ser conservados em temperaturas mais baixas.

Nas gavetas, ponha as frutas e verduras. Assim, evita-se que estejam expostos a temperaturas menores do que 0ºC. Se vierem em pacotes, tire-as deles, porque assim ficam úmidas e estragam mais rapidamente.

Na parte do meio, onde a temperatura costuma ficar em torno de 4ºC e 5ºC, vão os alimentos que precisam de menos frio, como laticínios. A parte superior e a porta são as regiões menos frias. Ali devem ir os alimentos que estão em embalagens.

A porta é o local mais vulnerável a mudanças de temperatura. Coloque nela as bebidas, a manteiga, os molhos e outros alimentos embalados. Um erro comum é guardar nela leite e ovos, que estragam mais facilmente.

Alguns alimentos ainda liberam, ao amadurecer, um gás sem cheiro, o etileno, que pode estragar outros que entrem em contato com ele. Isso ocorre por exemplo com as frutas, que, assim, fazem as verduras estragarem. É bom evitar que fiquem próximas.


3. Lembre-se dos tempos de armazenamento

Nem todos os alimentos duram o mesmo tempo quando estão armazenados, e é preciso levar isso em conta ao consumí-los.

Embutidos e carnes de frango, peru, porco ou vaca, quando cruas, duram só um ou dois dias. Sopas, hambúrguer e preparações com carne moída também.

Se já tiverem sido cozidas, as carnes de vaca, cordeiro ou porco duram entre três e cinco dias, assim como os ovos crus e com casca.


4. Mantenha a ordem e a limpeza

Será mais seguro consumir os alimentos da geladeira se eles estiverem bem arrumados e você não sobrecarregar o aparelho, porque isso limita a circulação de ar frio.

Outro ponto importante é limpar na mesma hora algum líquido que seja derramado, pois dá menos chances para as bactérias se desenvolverem, evitando que alimentos sejam contaminados.

Reveja o que está no refrigerador uma vez por semana e retire o que estiver estragado. E não se esqueça de, neste momento, aproveitar para checar prazos de validade.


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide