AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 01/05/2019

Ultimamente venho procrastinando mais do que o normal e, claro, isso não é bom.

No entanto, a verdade é que há inúmeras razões para a minha procrastinação.

Eu tive alguns sérios problemas de jetlag e sono, o que significa que a minha mente está cansada e precisa de um descanso. Então estou tentando ser paciente e tomar conta de mim.

Preciso dar conta de muitas responsabilidades e isso tem sido fatigante. Não só assuntos do trabalho (no entanto tem bastante disso), mas também algumas coisas dentro de casa. Então, em vez de me colocar em alguns padrões impossíveis, tenho que ser empático e me permitir a criar algum espaço que simplifique, que permita encontrar algo que funcione para mim.

Estou me colocando em vários territórios incertos este ano. Isso dá medo. Eu tenho corrido desses medos há um tempo por meio da procrastinação. É natural e eu não deveria me cobrar tanto por isso. Em vez disso, posso encontrar novamente um caminho fora disso que seja empático e inteligente.

Então se isso não é tão ruim, minha procrastinação, e eu não deveria me cobrar tanto por isso. Problema resolvido, certo? Ou, na verdade, não há nenhum problema nisso?

Bom, na verdade não há nenhum problema. Você não deveria se sentir mal por isso. Entretanto, eu acredito que nós deveríamos encontrar um antídoto (ou dois) para nossa procrastinação, pois ela geralmente significa que não estamos fazendo o trabalho substancial que gostaríamos de desempenhar no mundo. Vale a pena descobrir.

Por isso, neste artigo, eu quero oferecer alguns antídotos para a procrastinação, então assim podemos encontrar o caminho para fazer o trabalho com significado que queremos fazer, nossa obra-prima para o mundo.

Antídoto 1: amor próprio

A primeira pergunta que devemos nos fazer quando estamos procrastinando, é: “Estou cansado? Preciso cuidar de mim mesmo?”

Geralmente minha procrastinação ocorre simplesmente porque eu não tenho tirado um bom descanso ou porque eu tenho feito tanto que não tenho tido tempo para mim. Talvez porque eu fui pra uma corrida longa pela manhã e não estou me sentindo tão enérgico durante à noite. Pode ser que eu tenha trabalhado muito em um projeto durante uma semana inteira sem uma pausa mental.

Quando um desses é o caso, tire um descanso. Um cochilo. Durma. Desconecte e leia um livro físico. Vá dar uma caminhada, não apenas para se exercitar mas para descansar a mente. Medite. Faça ioga.

A ideia principal é dormir, desconectar, se distanciar de tudo e talvez meditar. Refletir, contemplar, encontrar paz e calma.

Uma vez que você está renovado (e isso pode significar só um cochilo de 20 minutos ou pouco tempo de meditação), você pode encontrar foco total novamente.

Antídoto 2: Assuma um (pequeno) compromisso

O que me ajudou durante um ponto da minha procrastinação foi assumir, com um amigo, o compromisso de que eu iria fazer um monte de trabalho em um tempo específico. E, caso não completasse, sofreria uma consequência com a qual ambos concordamos.

Desnecessário dizer, cumpri com minha promessa. Terminei meu trabalho a todo custo.

Amanhã vou fazer um acordo com minha esposa de produzir uma série de vídeos nos próximos dois dias. Caso eu não cumpra... nenhum café por uma semana.

Quando você faz um compromisso de fato com alguém que você respeita, você vai elevar o ato a algo de que você não quer se abster, um voto que você quer cumprir. Então completar o trabalho se torna algo que você quer fazer!

Protótipo: faça da ação que você se compromete algo com um tamanho justo. Isso vai lhe impulsionar mais facilmente para começar e você será capaz de cumprir com o acordo sem muito problema.

Antídoto 3: Crie o Espaço

A grande parte do problema com a procrastinação constante é que a gente está inserido num ambiente que nos distrai o tempo todo, fazendo pequenas coisas (checando mensagens, respondendo emails, vendo quantas curtidas você conseguiu no Facebook etc.).

Você pode se colocar para fazer o trabalho, depois decide só checar algo rapidamente. O que lhe leva a checar outra coisa. E antes de você saber, um dia inteiro foi embora. É difícil focar quando você está em um ambiente como esse.

Então o primeiro passo que você precisa dar é criar o seu espaço. Desligue o wi-fi, instale um bloqueador de internet, desligue o roteador ou vá mesmo para algum lugar sem internet. Nesse tipo de ambiente você vai poder focar muito mais.

É por isso que a melhor parte da minha escrita é geralmente feita em aviões ou trens. Ou quando eu uso uma ferramenta de escrita livre de distrações ou um bloqueador de internet. Não vai ter nada mais além do trabalho com o que me comprometi a fazer.

Para outras pessoas, isso pode significar encontrar um espaço onde você não vai fazer nada mais do que o trabalho que deve ser feito -- um espaço para a prática de artes marciais ou música, por exemplo, ou um espaço de leitura sem dispositivos eletrônicos, ou um estúdio de pintura na sua garagem.

Crie seu espaço, livre-se de tudo ao redor, então dê início.

Antídoto 4: Encontre prazer no que faz

Quando nós pensamos sobre o trabalho como algo grande e difícil, estressante e desgastante, ou cheio de medo. É difícil não procrastinar.

Então uma mudança no pensamento seria muito benéfica. Se você ama fazer algo, você não vai procrastinar!

O truque é encontrar a diversão na atividade. Não trate o trabalho como só mais um dever ou ordem que você tem que enfrentar. Em vez disso, veja como uma atividade riquíssima que você tem a fazer. Algo que é um privilégio de se fazer pois nem todo mundo vem a fazer tal coisa.

Que coisa maravilhosa é estar vivo, fazendo esta atividade agora, no milagre da existência deste momento! É algo deslumbrante se a gente não tomar aquela tarefa como algo natural e realmente aproveitar a beleza daquele momento.

Então em cada momento aprecie o profundo poder do que você está fazendo, esteja totalmente imerso nisso, totalmente tomado pelas sensações da experiência e veja se não é o caminho do prazer se encontrar em cada movimento, em cada suspiro.

Seu cérebro vai se auto programar a imergir no prazer da atividade e você vai estar vivo para o mundo.

(Leo Babauta)
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide