AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 24/01/2019

Esta semana, ao começar a arrumar a mesa para o café da manhã, percebi que não havia comprado pão, e me recordei nesse momento, da minha avó, dona Zifa. Na minha infância, bem pobre materialmente, várias vezes não tínhamos pão. Mesmo assim, ela dizia: "mesmo que não tenha pão, arrume a mesa. Aqui nós sempre daremos um jeito".

Eu ficava "p" da vida, mas, continuava a arrumar a mesa. Incrivelmente, vovó sempre aparecia com algo, como farinha de milho com água salgada, uns pães velhos e duros, que viravam torradinhas, e não raras vezes, como mágica, algum vizinho aparecia com pães e nos oferecia.

Essa história é muito linda, porque, no mundo empresarial, vejo muitos vendedores que não prospectam mais, não criam metas maiores, pelo simples fato de não terem todas as ferramentas, os recursos disponíveis. Vejo colaboradores alegando falta de material, investimento, bons salários ou propostas, para não realizarem bem o seu trabalho. Ou seja, eles não querem arrumar a mesa, só porque não tem pão.

Precisamos ter a coragem, a atitude, de fazermos o que precisa ser feito. Se não há todos os recursos, vamos criar outros meios, mecanismos, inventar ferramentas. Mas jamais deixar de fazer, de dar um jeito. Se não conseguimos ainda traçar o perfil do nosso cliente ideal, então vamos oferecer para o maior número de pessoas nosso produto e serviço. É melhor do que ficarmos planejando, planejando, enquanto na loja ao lado, nosso concorrente já está faturando.

Se o salário que ganhamos não é o melhor, nem as ferramentas que nos deram são as mais adequadas, vamos nos virar com o que temos, com o que ganhamos. Afinal, aquele colega que trabalhava do nosso lado, e hoje é diretor da empresa, fez isso, e foi condecorado com uma promoção, acompanhada de um contracheque mais gordinho.

Mantenha firme suas atitudes, crenças, pensamentos. Emane essa energia otimista, positiva, porque de algum modo, sua carreira, sua vida, seus negócios, vão dar um tremendo salto quando tiver a coragem de arrumar a mesa, mesmo que não tenha pão.

Quando você menos esperar, os recursos e as ferramentas ganham forma, mesmo que algum "vizinho" (parceiro, colega, etc.) tenha que aparecer para isso acontecer.

Pense nisso. Torço pelo seu sucesso, pelo seu pão de cada dia.

Forte abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Prof. Paulo Sérgio
Empresário e Palestrante
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide