AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 04/12/2018

Em tempos de crise e de aproximadamente 13 milhões de desempregados no País, a aproximação de datas que prometem movimentar o comércio, principalmente o Natal, é aguardada ansiosamente por quem mira um dinheirinho extra no fim de ano.

É que é nesta época que vagas de emprego temporárias são abertas em empresas, lojas e supermercados. A contratação de funcionários ajuda no aumento da demanda por produtos e serviços.

Segundo a mais recente atualização do Vagas Online, desde setembro já foram abertas 13.950 vagas temporárias, percentual 11,40% superior quando comparado ao mesmo período de 2017. E o número tende a aumentar com a chegada das festas de fim de ano.

Para não deixar escapar a oportunidade de uma remuneração para aliviar as contas antes da chegada de 2019 e, quem sabe, dar o primeiro passo para um emprego fixo, nada melhor do que se preparar adequadamente.

O HuffPost Brasil conversou comCezar Tegon, fundador e CEO da Elancers e do Vagas Online, com experiência de 30 anos na área de RH. E pegou algumas dicas importantes — da construção do currículo à forma de se comportar na entrevista —, para ajudar você a se dar bem na busca por uma recolocação no mercado, mesmo que de forma provisória em um primeiro momento.

Currículo sem erros é fundamental

Antes de ser chamado para uma entrevista, o candidato costuma mandar um currículo. E é nessa fase que muita gente já fica pelo caminho no processo seletivo.

"O importante é escrever sem erros. Usar o clássico da língua. Tem gente que não liga, mas alguns recrutadores são bem 'cricas'. Prestam atenção em caixa alta, caixa baixa. Eu já vi currículos com nome da pessoa em caixa baixa. É como um produto com embalagem amassada no supermercado. Você geralmente não compra. A pessoa tem que se ver como um produto. São vagas mais de apoio, então, se fizer o básico, tem 90% de chances de ser chamado", cravou Cezar Tegon.

Como se preparar para a entrevista
Foi chamado para a entrevista? Excelente. Já é meio caminho andado, mas... Ainda há alguns detalhes importantes que Tegon faz questão de frisar.

"O primeiro ponto é ler o seu currículo. Tem que decorar tudo e é fundamental saber exatamente o que você já fez. Isso é o básico. Estudar bem a vaga e mostrar que você é a solução que estão procurando para ela. Se você hesitar na hora em que o recrutador te perguntar o que você fazia em determinado emprego, já é um ponto negativo", adverte o especialista.

Atenção às perguntas do entrevistador
Segundo o especialista, para se dar bem em uma entrevista de emprego, o candidato tem que ouvir atentamente às perguntas do recrutador e, ao falar sobre si, não incorporar o personagem de Tom Hanks em Forrest Gump, O Contador de Histórias.

"Os candidatos, às vezes, se preocupam em contar histórias e não prestam atenção nas perguntas. Você tem que fazer o recrutador entender que você irá resolver o problema dele, então, coloque-se como útil", pontuou.

"Uma coisa é mandar currículo. Se foi chamado para a entrevista, tem 50% de chances de você ser o cara. Se uma empresa pretende contratar, é porque quer resolver um problema. Se você não passar essa mensagem, você não se destaca", completou Cezar Tegon.

O que não é aconselhável na entrevista?
Na hora da entrevista de emprego, o menos é mais. "O candidato pode se sentar de forma confortável, tirar dúvidas, investigar a vaga, mas com assunto. Mostrar que tem conhecimento, mas sem intimidade", destaca o especialista em recrutamento.

A atenção com a imagem é importante. "Camisa amassada e falta de asseio passam imagem de [profissional] relapso", conclui.
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide