AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 24/07/2018

Alguns traços de personalidade influenciam diretamente não só em como nos correspondemos com os outros, mas como trabalhamos. É fácil de reparar, em um ambiente profissional, em como alguns atuam mais em conjunto com a equipe e outros preferem trabalhar sozinhos.

Claro, embora isso tenha a ver com a função que se exerce, também tem relação com o tipo de personalidade de cada um. Mais especificamente, se você é introvertido ou extrovertido (ou ambivertido!), seu perfil de trabalho é diferente.

Por isso, o autoconhecimento pode trazer vantagens ao desenvolvimento também profissional. Neste caso, saber onde você se encaixa na escala introversão-extroversão pode beneficiar a sua produtividade. Isso porque essas são características que, na realidade, tem a ver com energia. A relação do rendimento com a personalidade é assunto de um texto do Evernote, aplicativo de notas que ajuda na organização.

Cunhados pelo psicólogo Carl Jung nos anos de 1920, os dois tipos se definem, basicamente, por como você recarrega as suas energias e que atividades fazem se sentir energizado ou esgotado. No meio da escala, existe o ambivertido, pessoas que concentram quantidades equilibradas de características dos dois outros tipos.

Você é introvertido ou extrovertido? Ou ambivertido?

Antes de entender como trabalhar melhor de acordo com sua personalidade, é importante saber se você é introvertido ou extrovertido ou ambivertido. Existem vários testes disponíveis online, e o Evernote recomenda o do Ted. Mas segue uma visão geral de quem se encaixa em cada categoria.

Introvertidos

Os introvertidos recarregam sua energia passando tempo sozinhos. Segundo estudo do psicólogo e especialista Jonathan Cheek, existem quatro níveis de introversão.

Nível 1 – Introvertidos sociais

Preferem ficar sozinhos ou socializar com grupos pequenos em vez de grandes, mas não são tímidos e não se sentem ansiosos ao se relacionar com os outros.

Nível 2 – Introvertidos pensativos

Não têm aversão a eventos sociais, mas tendem a se perder em seus próprios pensamentos. São introspectivos, pensativos e autorreflexivos.

Nível 3 – Introvertidos ansiosos

Procuram a solidão porque tendem a se sentir desajeitados ou autoconscientes em relação aos outros. E essa ansiedade nem sempre desaparece quando estão sozinhos.

Nível 4 – Introvertidos contidos

Pensam sempre antes de agir. Movem-se em um ritmo um pouco mais lento, garantindo que cada ação seja intencional.

Extrovertidos

Os extrovertidos sentem-se energizados ao estarem perto de muitas pessoas. Eles não se importam em ser o centro das atenções, mas passar muito tempo sozinho pode drená-los mentalmente. De acordo com um estudo publicado na revista especializada Cognitive, Affective, & Behavioral Neuroscience, os extrovertidos se dividem em dois grupos.

Extrovertidos agentes

Os que vão atrás dos objetivos com afinco. Eles são assertivos, persistentes e impulsionados pelo sucesso. Eles se sentem confortáveis ​​em estar no centro das atenções e assumir posições de liderança quando surge oportunidade.

Extrovertidos afiliados

São as “borboletas sociais”. Amigáveis, afetuosos e conseguem “quebrar o gelo” facilmente. Relacionamentos próximos significam muito para eles e eles tendem a ter um grupo muito grande de amigos.

Ambivertidos

Ambivertidos compõem a maior parte da população. Há a estimativa, por exemplo, de que 68% da população mundial seja de ambivertidos.

De modo geral, os ambivertidos são pessoas que se sentem confortáveis socialmente, além de serem bastante interativos. No entanto, valorizam o tempo que têm para si mesmos e para ficarem sozinhos.

Neste caso, sustentar uma das duas alternativas por muito tempo não faz tão bem a eles, por isso o ideal é ter equilíbrio entre o contato e o tempo sozinho. Sua preferência por introversão ou extroversão se alterna de acordo com as situações.

Dicas de trabalho para introvertidos, ambivertidos e extrovertidos

Não existe um tipo de personalidade certo ou errado, mas entender se você é um introvertido ou extrovertido (ou ambivalente) pode ajudá-lo a ser mais eficiente.

Introvertidos

1 - Controle seu ambiente

O conceito de open space foi criado para promover a colaboração, mas não funciona para todos, por isso não se sinta preso a sua mesa. Se você precisar de um tempo sozinho, procure um canto ou um tire uma pausa para o café.

Se quiser ir mais longe, sugira que os responsáveis designem salas silenciosas especificamente para momentos que exigem mais concentração.

2- Concentre-se em interações particulares

Dependendo do seu papel, talvez você nunca consiga escapar das grandes reuniões ou dos trabalhos em grupo, mas ainda pode arranjar tempo para conversas mais íntimas e significativas.

Convide seus colegas e quem mais você sentir que precisa se conectar com mais naturalidade para conversas one-on-one.

3 - Desacelere

Ainda que o mundo corporativo atual glorifique a agilidade, os introvertidos se destacam quando conseguem se aprofundar mais em um assunto ou tomar tempo para pensar em um problema.

Porém, sua equipe nunca saberá disso se você não se manifestar. Certifique-se de que seus colegas (especialmente com os quais você tem relação direta) saibam o estilo de trabalho em que você funciona melhor. Você pode fomentar o entendimento coletivo comunicando sua preferência, primeiro, ao seu gerente.

Além disso, tome iniciativa para participar de projetos que se alinham com sua tendência.

4 - Prepare-se para as reuniões

Para se sentir mais motivado e preparado para participar das reuniões, analise a pauta com antecedência e anote algumas coisas que você quer dizer.

Certifique-se de falar o quanto antes para que o assunto não mude e você sinta que não há abertura.

Extrovertidos

1 - Procure atividade

Para os extrovertidos, dependendo de qual grupo pertencerem, o silêncio pode ser prejudicial para a produtividade. Se esse é o caso, quando se sentir sem inspiração, faça uma pausa. Vá até uma cafeteria ou dê uma volta no quarteirão. Às vezes, uma mudança simples de cenário é o bastante para motivar os membros desse grupo.

2 - Abrace a agenda cheia, mas com cuidado

Enquanto muitos podem ficar estressados com uma lista de afazeres infinita, ou reuniões intermináveis, os extrovertidos tendem a apreciarem esse tipo de desafio.

Utilize isso para sua vantagem se oferecendo para participar de projetos maiores, com várias partes “móveis”. Mas, lembre-se de tomar cuidado e não exagerar na carga de trabalho, ou se comprometer com mais coisas do que você dá conta. Defina limites para não se esgotar.

3 - Planeje momentos de socialização

Reserve tempo no seu dia para se conectar intencionalmente com outras pessoas. Por exemplo, almoçar ou tomar café com alguém novo a cada semana.

Isso é realmente importante para os extrovertidos – grupo que se energiza com as interações – que não contam com momentos de socialização no trabalho.

4 - Separe um tempo para reflexão

Você trabalha bem sendo multitarefa e tirando tarefas da sua lista, mas isso geralmente significa pular de uma atividade para outra sem refletir sobre o que foi realizado.

Então, depois de um tempo de trabalho (e várias tarefas cumpridas), marque 20 ou 30 minutos no seu calendário para pensar no que funcionou, no que não funcionou e analisar seus resultados.

Ambivertidos

1 - Aproveite sua flexibilidade

Por terem um pouco de introversão e de extroversão, os ambivertidos conseguem se adaptar facilmente a ambientes sociais, barulhentos, mas também aproveita o contrário – lugares calmos e momentos de reflexão.

Para otimizar sua própria produtividade, considere os estilos das pessoas com as quais você interage e permaneça flexível para que você possa atender às suas próprias necessidades sem comprometer as delas.

2 - Teste e descubra o que funciona para você

Dependendo de onde cai no espectro entre introvertido e extrovertido, você pode achar que algumas das dicas acima fazem mais sentido. Ou, assim como seu humor, você pode alternar entre os dois tipos dependendo do dia.

Avalie e escolha, entre as dicas dos dois grupos, o que mais funciona para você. Na dúvida, vale a pena experimentar um pouco dos dois mundos antes de decidir.

Introvertido ou extrovertido: isso não é tudo (e você sempre vai precisar ser flexível)

As dicas do Evernote são projetadas para ajudá-lo a otimizar a produtividade, mas não são fixas e permanentes. Não importa onde você se encaixe, é sempre interessante e enriquecedor sair da zona de conforto – e até fazer coisas que parecem intimidantes à primeira vista.

Por exemplo, os introvertidos podem achar que um pouco de socialização no escritório contribui muito para forjar melhores relacionamentos e aumentar sua visibilidade para a liderança da organização. E não tem problema algum nisso, pelo contrário.

Embora tenhamos a tendência a se identificar mais com um lado ou outro, poucos são completamente introvertidos ou extrovertidos. No ambiente de trabalho, a classificação não pode ser levada ao pé da letra. Os introvertidos nem sempre podem se dar ao luxo de reflexões profundas e os extrovertidos podem ter que trabalhar em projetos individualmente. Ambos os lados precisam se comprometer às vezes.

Se no seu emprego você sente que passa mais tempo em uma situação menos que ideal para o seu tipo de personalidade, o Evernote indica aproveitar o tempo de folga para recarregar sua energia da forma que precisa (e quer).

portal - Na prática
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide