AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 01/07/2018

Quem não quer ter craques como Neymar, Messi ou Cristiano Ronaldo no próprio time? A empresa de recrutamento Page Talent aproveitou o clima de Copa do Mundo e traçou o perfil dos jogadores e indica quais características deles que podem ser buscadas pelos empreendedores na hora de contratar um funcionário.

A primeira conclusão é: não se engane. “Um time com onze Cristianos não seria campeão. O mesmo vale para uma empresa”, atesta Ricardo Haag, diretor da Page Talent. Segundo ele, é importante respeitar e valorizar diversos perfis numa equipe, em vez de buscar só estrelas tipo Neymar.

Veja a seguir os prós e contras de cada perfil:

Cristiano Ronaldo

Força mental, liderança e dedicação acima da média são as características marcantes desse perfil. “É o tipo obstinado, treina muito, às vezes até mais do que precisa. E isso faz com ele esteja muito bem preparado”, afirma Haag.

Quem não quer um tipo deste na própria equipe? Porém, o especialista alerta para o lado negativo do “funcionário CR7”: a vaidade. “Em algumas equipes, isso pode comprometer o resultado”, afirma. Se o empreendedor souber lidar com o ego deste funcionário, conseguirá extrair o que ele tem de melhor.

Messi

Enquanto o craque português se destaca pela personalidade forte, Messi é o típico “talento nato”. “Ele tem uma habilidade incrível de aprendizagem e improviso. É talentoso por natureza. O Messi lidera pela competência. Nas empresas encontramos facilmente perfis assim”, avalia.

Apesar de tudo, o jogador já teve problemas de relacionamento com técnicos e equipe, o que merece atenção. “Ele não é o tipo agregador. Os problemas de relacionamento enfraquecem sua atuação. Não adianta ser talentoso e não conseguir jogar em equipe, seja em campo seja numa empresa”, afirma.

Neymar

O ídolo brasileiro é, na visão de Haag, uma fusão dos dois perfis anteriores. “Ele tem talento nato, como o Messi, mas também é carismático, como Cristiano Ronaldo. Consegue ser inspirador para a equipe”, diz.

A maior dificuldade do brasileiro? Falta de maturidade. “Ele ainda é muio jovem e carrega muita responsabilidade. A maturidade pessoal é algo que ele ainda vai adquirir”, atesta.

Mas, então, qual o melhor perfil para quem está contratando?

A resposta não é fechada, diz o especialista. “Depende da empresa, e depende como são os outros jogadores em campo”.

Para uma equipe mais jovem, talvez o perfil irreverente de Neymar seja o mais adequado, enquanto uma equipe mais madura se dê melhor com a assertividade de Cristiano Ronaldo.

Agora, quando a necessidade da empresa é por um líder técnico, o melhor é buscar um Messi.


AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide