AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 21/06/2018

No trabalho ou algum outro lugar, quase todo mundo já experimentou um relacionamento que virou tóxico. Quem já passou por isso sabe que eles podem drenar sua energia, produtividade e felicidade.

Em um novo estudo da Universidade de Georgetown, 98% das pessoas afirmaram ter experienciado comportamento tóxico no trabalho. O estudo constatou que relacionamentos tóxicos influenciam negativamente os empregados e suas organizações em nove maneiras notáveis:

80% perderam tempo de trabalho se preocupando com os incidentes.

78% afirmaram que seu compromisso com a organização diminuiu.

66% afirmaram que seu desempenho piorou.

63% perderam tempo de trabalho evitando o agressor.

47% diminuíram intencionalmente o tempo gasto no trabalho.

38% diminuíram intencionalmente a qualidade de seus trabalhos.

25% admitiram ter descontado suas frustrações em clientes.

12% afirmaram que deixaram seu trabalho por causa disso.

48% diminuíram intencionalmente suas forças de trabalho.

Enquanto a rotatividade de pessoas causada por relacionamentos tóxicos custa caro, o maior custo é a perda de produtividade e o estresse emocional experimentado por pessoas que estão presas nestas relações.

Não podemos controlar a toxicidade de outras pessoas, mas podemos controlar como reagimos a elas, e isso pode mudar o curso de uma relação. Antes que um relacionamento tóxico possa ser neutralizado, você deve entender, primeiro, o que o torna tóxico.

Relacionamentos tóxicos nascem quando as necessidades de uma pessoa não são atendidas e alguém ou alguma coisa está interferindo na capacidade de manter um relacionamento saudável e produtivo.

Reconhecer e compreender a toxicidade o torna capaz de desenvolver estratégias eficazes para impedir futuras interações tóxicas. O que se segue são os tipos mais comuns de relacionamentos tóxicos e estratégias para ajudar a superá-los.

Relacionamentos que são passivo-agressivo

Este tipo assume muitas formas no local de trabalho, desde o gestor que o ignora ao colega que encaminha seus e-mails para o seu chefe. Uma das formas mais comuns de comportamento passivo-agressivo é uma redução drástica do esforço. Tipos passivo-agressivos têm grande dificuldade em receber feedback, e isso pode levá-los a deixar o trabalho cedo ou não trabalhar tão duro. Esse comportamento é letal no local de trabalho, onde opiniões e sentimentos precisam ser deixados de lado para que o progresso seja contínuo.

Quando você encontrar alguém se comportando de forma passivo-agressiva com você, é preciso que você mesmo comunique o problema. Pessoas passivo-agressivas geralmente ajem dessa forma porque estão tentando evitar o assunto em questão.

Se você não conseguir abrir uma linha de comunicação, você pode acabar fazendo parte dos jogos mentais. Mas lembre-se que tipos passivo-agressivos tendem a ser sensíveis e evitar conflitos, então quando for apontar alguma problema, faça isso da maneira mais construtiva e harmoniosa possível.

Relacionamentos que carecem de perdão e confiança

É inevitável que você irá cometer erros no trabalho. Algumas pessoas ficam tão obcecadas com os erros dos outros que esquecem que elas também cometem erros. Você descobrirá que estas pessoas guardam rancor, estão constantemente preocupadas com a ideia de que outras pessoas irão prejudicá-las, e podem até tentar lhe tirar de projetos importantes. Se você não tiver cuidado, isso pode sufocar o crescimento de sua carreira, afastando oportunidades para seu desenvolvimento.

O que é frustrante nesse tipo de relacionamento é que só é necessário um erro para que haja a perda de de centenas de "pontos de confiança", mas são necessárias centenas de ações perfeitas para conseguir um ponto de confiança de volta. Para ganhar a confiança de pessoas assim, é crucial que você preste muita atenção a detalhes e que não se sinta esgotado com o fato de que elas estarão constantemente procurando erros.

Você deve utilizar cada pingo de paciência enquanto tenta escapar do buraco subjetivo em que se encontra. Lembre-se, Roma não foi construída em um dia.

Relacionamentos que são unilaterais

Relacionamentos devem ser mutuamente benéficos. Eles têm uma dinâmica natural troca, de "dar e receber". Num ambiente de trabalho, isso se aplica a relacionamentos com pessoas que estão sob sua supervisão (elas devem fazer as coisas para você e você deve ensiná-las) e a relacionamentos com pessoas que o supervisionam (você deve aprender com elas, mas também contribuir).

Estes relacionamentos se tornam tóxicos quando uma pessoa começa a dar uma quantidade desproporcional, ou quando uma pessoa quer apenas receber. Pode ser um supervisor que se vê guiando um funcionário a cada mínimo detalhe, ou um colega que percebe que está fazendo todo o trabalho.

Se possível, a melhor coisa a se fazer com esse tipo é parar de dar. Infelizmente, nem sempre isso é possível. Quando não for, você deve ter uma conversa franca com a outra parte de maneira a reequilibrar o relacionamento.

Relacionamentos que são idealistas

Relacionamentos idealistas são aqueles em que começamos a ter um apreço grande demais pela pessoa. Quando você pensa que seu colega anda sobre as águas, o relacionamento se torna tóxico porque você não possui os limites que precisa em um relacionamento de trabalho saudável. Por exemplo, você pode negligenciar um erro que necessita de atenção, ou fazer um trabalho que viola sua bússola moral, porque acredita que seu colega está correto.

Essa perda de limites é extremamente tóxica, mas você tem o poder de corrigir o relacionamento. Não importa a sua proximidade com a pessoa, ou como você enxerga o trabalho dela - você deve permanecer objetivo. Se você for aquele que está sendo idealizado pelas pessoas, você deve se pronunciar e insistir para que elas lhe tratem do mesmo jeito que todas as outras pessoas.

Relacionamentos que são punitivos

Relacionamentos punitivos são aqueles em que uma pessoa pune a outra por um comportamento que não está alinhado com suas expectativas. O principal problema com as pessoas punitivas é que seu instinto é punir, sem comunicação adequada, feedback e compreensão. Este comportamento depreciativo cria conflito e sentimentos negativos.

Para sobreviver ao tipo punitivo, você deve escolher sabiamente suas batalhas. Sua voz não será escutada se você mergulhar de cabeça em todos os conflitos. Elas apenas irão lhe rotular como alguém que é muito sensível.

Relacionamentos baseados em mentiras

Esse tipo de pessoa se preocupa tanto em manter uma boa imagem que esquece o que é fato e o que é ficção. Assim, as mentiras se empilham até se tornarem a base do relacionamento. As pessoas que não lhe dão respostas diretas não merecem sua confiança. Afinal, se elas estão dispostas a mentir para você, como você pode realmente depender delas?

Quando você retira a confiança de qualquer relacionamento, você não tem mais um relacionamento. Basear um relacionamento em mentiras não é diferente de construir uma casa em um monte de areia. A melhor coisa que você pode fazer é contar suas perdas e seguir em frente.

Como se proteger de uma pessoa tóxica

Pessoas tóxicas nos enlouquecem porque seu comportamento é muito irracional. Não se engane: o comportamento dessas pessoas realmente vai contra a razão, então por que se envolve emocionalmente e se deixa levar por isso?

A habilidade para administrar suas emoções e para permanecer calmo sob pressão tem uma relação direta com seu desempenho. A TalentSmart realizou uma pesquisa com mais de um milhão de pessoas, e nós descobrimos que 90% dos que apresentaram melhor desempenho possuem habilidade de administrar suas emoções em momentos de estresse de maneira a permanecer calmo e em controle. Um de seus maiores dons é a habilidade de identificar pessoas tóxicas e mantê-las distantes.

Quanto mais irracional e desequilibrado alguém for, mais fácil deverá ser para você se esquivar das armadilhas. Desista de tentar derrotá-los em seu próprio jogo. Distancie-se emocionalmente deles, e interaja com eles como se estivesse trabalhando em um projeto de ciências (ou como se você fosse o psiquiatra deles, se você preferir essa analogia). Você não deve reagir ao caos emocional - apenas aos fatos.

Manter uma distância emocional requer consciência. Você não pode impedir alguém de tirá-lo do sério se você não reconhece quando isso acontece. Algumas vezes você irá se encontrar em situações onde precisa se reorganizar e escolher a melhor maneira a seguir. Não tem problema, e você não deve ter medo de gastar tempo com isso.

A maioria das pessoas sente que porque elas trabalham ou moram com alguém, elas não têm nenhum controle sobre o caos. Isso não poderia estar mais longe da verdade. Assim que você identificar uma pessoa tóxica, começará a perceber que seu comportamento é mais previsível e fácil de entender.

Isso irá lhe dará a chance de pensar racionalmente sobre quando e onde você deve aguentá-la e quando você não deve. Você pode estabelecer limites, mas deve fazer isso conscientemente e proativamente. Se você permitir que as coisas aconteçam naturalmente, estará sujeito a se encontrar constantemente envolvido em conversas difíceis. Se você determina limites e decide quando e onde você irá se engajar com uma pessoa difícil, você pode controlar grande parte do caos.

A única dica é manter seus limites no lugar certo quando a outra pessoa tentar cruzá-los (e ela tentará).

Juntando tudo

Existem muitos tipos diferentes de relacionamentos tóxicos num local de trabalho. Quando você estiver envolvido em um, vale a pena avaliar as coisas com cautela e desenvolver um plano de ação que irá salvar sua sanidade e melhorar sua carreira.

(Travis Bradberry)
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide