AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 18/05/2018

Você já deve ter ouvido o ditado "as pessoas não têm péssimos empregos; elas têm péssimos chefes". É uma boa frase para sessões de descarrego após o trabalho, mas existe algum dado que possa comprová-la? Na verdade, existem, e são muitos.

Em um estudo, 61% desses que trabalhavam para chefes ruins disseram que procuravam por outro trabalho, enquanto apenas 27% dos que trabalhavam para chefes bons estavam considerando um emprego alternativo. O dado seguinte é mais estarrecedor: 65% das pessoas com chefes ruins disseram ter faltado com a verdade no trabalho, comparado a apenas 19% daquelas subordinadas a bons chefes. Assim como os melhores líderes despertam o melhor em nós, os maus despertam o pior.

Ótimos chefes nos mudam para melhor. Eles veem mais em nós do que nós enxergamos em nós mesmos e eles nos ajudam a aprender isso. Eles sonham alto e nos mostram todas as coisas maravilhosas que podemos conquistar.

"Um bom chefe é um homem que não se preocupa com sua própria carreira, mas com as carreiras daqueles que trabalham para ele" – H. S. M. Burns.
Ser um ótimo chefe obviamente tem um valor tangível além de apenas ser agradável, mas como saber se você é um deles? E, se você não é, como é possível melhorar?

Quando peço aos espectadores para descreverem os melhores e os piores chefes para quem eles já trabalharam, eles ignoram características inatas – como inteligência, extroversão, atratividade, dentre outras – e focam em qualidades que estão completamente sob o controle do chefe, como paixão, visão e honestidade. Isso significa que qualquer um de nós pode estudar as qualidades únicas dos ótimos chefes para aprender e melhorar.

1. Um grande chefe compartilha informações

Você já trabalhou para alguém que monopoliza as informações? Alguns chefes parecem pensar que cada pedaço de informação que eles compartilham reduz seus poderes e autoridade. Na verdade, apenas o oposto é verdadeiro. Ótimos chefes sabem que compartilhar informações favorece seus funcionários e não dilui seu próprio poder.

2. Um grande chefe faz contratações ponderadas

Chefes ruins não pensam duas vezes na hora de contratar um babaca com credenciais. Ele só está interessado na performance do indivíduo. Grandes chefes pensam no time completo. Eles reconhecem que seus atuais funcionários precisarão trabalhar com o novo contratado todos os dias.

Por isso, busca alguém que complemente a equipe holisticamente, ao invés de apenas preencher brechas de habilidades.

3. Um grande chefe busca e celebra vitórias

Ótimos chefes não têm uma atitude do tipo "por que eu deveria elogiá-lo por você fazer seu trabalho?". Eles procuram motivos para elogiar seus funcionários, tanto em privado quanto em público, e eles levam a equipe a celebrar conquistas, ao invés de apenas colocar os próximos prazos e projetos. Eles entendem que um contracheque não elimina a necessidade inerente de se sentir valorizado e querido.

4. Um grande chefe respeita seu tempo

Ótimos chefes não dão a impressão de que o tempo deles é mais valioso do que o seu. Eles não deixam você esperando o término da reunião. Eles aparecem preparados e vão direto ao ponto, ao invés de tentar impressionar. E eles não desperdiçam seu tempo.

Não é que eles não se divirtam no trabalho, mas eles não fazem isso às suas custas, causando maior estresse ou fazendo com que seja necessário que você permaneça no trabalho até mais tarde.

5. Um grande chefe tem empatia

Chefes ruins veem seus funcionários da perspectiva de como seus funcionários refletem em sua imagem. Se a equipe faz um bom trabalho, ele parece bem; se a equipe apresenta uma baixa performance, sua imagem é prejudicada.

Ótimos chefes, por outro lado, veem seus empregados como algo mais do que uma extensão de si próprio. Eles são capazes de sentir na pele o que seus subordinados passam e entendem as coisas de outras perspectivas. Isso não significa que eles pressionam em excesso ou que simplesmente dizem "sinto muito pelo seu dia ruim, não se preocupe com o prazo".

Mas significa que eles reconhecem que seus funcionários são humanos e que eles devem ser tratados como tais.

6. Um grande chefe assume a responsabilidade

Chefes ruins são rápidos em apontar o dedo quando algo dá errado. Eles atiram seus funcionários à fogueira sem pensar duas vezes. Ótimos chefes entendem que uma grande parte do trabalho é se responsabilizar pela performance da equipe.

Eles sabem que isso é consequência de terem aceitado o cargo gerencial. Não quer dizer que eles não passam feedback para a equipe do que está errado, mas significa que eles assumem a culpa publicamente. Mesmo em privado, eles veem que a falha da equipe é uma falha da liderança da parte deles, e agem de forma rápida para corrigir.

7. Um grande chefe agradece

Chefes ruins pensam que os trabalhos dos seus funcionários são, na verdade dívidas que os empregados têm com eles. Afinal, eles são pagos, certo? Isso é verdade — mas ótimos chefes veem o trabalho como uma relação de troca e percebem que as pessoas colocam a maior parte dos seus esforços no trabalho que realizam. ELes agradecem, mesmo que seja apenas "parte do trabalho".

8. Um grande chefe não esquece que funcionários são pessoas e têm uma vida fora do trabalho

Chefes ruins veem as pesosas como seres unidimensionais: elas aparecem e fazem o trabalho, e o chefe não precisa se preocupar com elas até o próximo expediente. Ótimos chefes, por outro lado, nunca esquecem que trabalho é apenas uma faceta das vidas de seus funcionários.

Eles nunca esquecem que os empregados têm famílias, amigos, passatempos e outros interesses e obrigações fora do trabalho. Além disso, não atrapalham suas vidas — pedindo, por exemplo, para que fiquem no trabalho até tarde — sem que haja uma razão muito boa. E quando eles têm uma boa razão para isso, eles entendem que pedem um sacrifício e expressam sua gratidão na mesma medida.

9. Um grande chefe é um ótimo comunicador

Alguns chefes fazem de tudo para evitar uma resposta direta. Eles não querem dizer algo que pode prejudicá-los no futuro. Outros chefes não querem ser incomodados com exlicações claras e respostas sólidas. Ótimos chefes são assertivos e se comunicam de maneira clara para que as pessoas não precisem buscar informações nas entrelinhas ou adivinhar o real sentido da mensagem.

10. Um grande chefe cria líderes

Já percebeu que, às vezes, todas as promoções beneficiam apenas funcionários de uma equipe? Não é por acaso. Ótimos chefes extraem o melhor das pessoas. Eles inspiram, treinam e se inclinam para os pontos fortes das pessoas, e quando seus funcionários estão prontos para novos desafios, eles abrem caminho com gratidão.

Ligando os pontos

Se você é um chefe atualmente, é assim que seus funcionários descrevem você? Se não, você está desperdiçando dinheiro, esforços e produtividade. Você também está perdendo ótimos funcionários — ou para outras empresas ou para a falta de engajamento e desinteresse

Travis Bradberry
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide