AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 04/05/2018

Na hora de concorrer a uma vaga de emprego, ainda melhor do que apostar num currículo recheado de experiências profissionais e cursos de capacitação é gerar o interesse do recrutador em efetivamente ler o documento, que normalmente é recebido junto a tantos outros.

Para estar entre os felizes selecionados, é fundamental investir em uma boa e assertiva carta de apresentação. É por meio dela que o candidato mostrará quem ele é e por que é o candidato ideal para ocupar um posto na empresa, esteja ele anunciado ou não.

A carta deve ser encaminhada no corpo do e-mail ou como uma capa, nos raros casos de currículos entregues impressos. O ideal é que tenha até quatro parágrafos. Um dos quesitos que mais chamam a atenção do recrutador é a personalização. Os especialistas costumam afirmar que, se for para ser um conteúdo padrão, melhor nem fazer.

“O primeiro parágrafo deve mostrar que há uma conexão com a empresa e o momento de mercado no qual ela vive. Insira dados atualizados e tendências”, explica a sócia-diretora da Gauté Soluções em Recursos Humanos, Andrea Cristina Barcellos Gauté. Do contrário, causa a impressão de ser um conteúdo genérico encaminhado a diversas outras companhias e não algo específico. “Será apenas mais um currículo e o recrutador nem se dará ao trabalho de ler o documento.”


Outro ponto importante para garantir a convocação para uma entrevista é incentivar a curiosidade do recrutador em conferir mais detalhes no currículo. “É essencial enaltecer que tem as competências técnicas solicitadas, para o caso de vagas anunciadas, como o inglês fluente ou período mínimo de bagagem na carreira ou função. Pode citar brevemente algum exemplo de experiência anterior bem sucedida”, orienta Andrea.

Mesmo quando não há uma vaga efetivamente anunciada, a carta de apresentação bem escrita pode gerar uma oportunidade, destaca a coaching de carreira Fernanda Thees, fundadora da Loite Desenvolvimento Profissional. “A dedicação em tirar um tempo para conversar especificamente com aquela empresa, mostrar por que há interesse e as afinidades com sua cultura faz o recrutador ter mais consideração e pensar que a empresa precisa de um perfil como o apresentado. A partir daí é possível abrir uma oportunidade”, diz.

Ser indicado por alguém também chama a atenção e torna a mensagem menos “fria”. Neste caso, a informação de nome e área de atuação da pessoa deve estar logo no início. Se estiver em um momento de mudança de carreira também é importante mencionar na carta. “O tempo é um recurso limitado. Quanto mais objetiva for a carta, melhor, assim como saber direcioná-la ao departamento correto. Se ainda tiver que ser encaminhada, poderá se perder e nunca chegar ao destinatário”, sugere a coaching.


A internet oferece vários modelos de cartas de apresentação. Se for usar, é importante ter apenas como um exemplo, um ponto de partida, para não cair na falha da padronização. “O modelo nos trava. É normal ser mais sofrido no início. Mas, com a prática, erros e acertos, elas ficam cada vez mais atrativas.”

Linguagem e formato precisam estar de acordo com o perfil da empresa

A linguagem e o formato da carta de apresentação devem ter o perfil da empresa. Ela deve ser dinâmica e não muito longa. “Para um banco ou uma consultoria, por exemplo, seja mais formal e tradicional. Vale apostar em habilidades como analítico, organizado e resolvedor de problemas. Para uma startup ou uma empresa mais jovem, a redação pode ser mais leve, com características diferentes, como espírito proativo e empreendedor”, recomenda Fernanda.

Veja um exemplo para se inspirar para fazer uma carta de apresentação

Prezado Sr (a). xxx ou recrutador (caso não tenha o nome do responsável)

Por recomendação da funcionária xxx, do setor xxx, gostaria de candidatar-me à vaga de xxx, anunciada pela empresa xxx. Conforme a especificação, atendo aos seguintes pré-requisitos solicitados: xxx anos de experiência no segmento; habilidade para xxx e conhecimentos dos softwares xxx usados pela companhia.

Acompanho o desempenho da empresa xxx nos últimos anos no segmento xxx e acredito que possa contribuir para desenvolver estratégias no setor de xxx, uma vez que já passei por uma experiência na empresa xxx com desafios similares e obtive excelentes resultados.

Estou à disposição para entrevista e disponibilizo meu currículo anexo para mais detalhes sobre minha experiência profissional.

Cordialmente,

Fulano de tal

(XX) XXXXX-XXXX
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide