AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 28/04/2018

Empreender é uma atividade que envolve paixão, conhecimento e ousadia, mas também requer a dose certa de racionalidade e cálculo. Antes de mergulhar de cabeça em um novo negócio, o empreendedor deve conhecer o potencial de lucro para evitar surpresas futuras.

Potencial de lucro — ou potencial de rendimento — é a diferença entre a receita que o negócio pode gerar e as despesas para o seu funcionamento. Por exemplo, se você espera obter uma receita diária de R$ 500 com o volume de vendas esperado e precisa gastar R$ 300 no mesmo período para pagar funcionários, fornecedores e manutenção, seu potencial de lucro é de R$ 200 por dia.

Trata-se, evidentemente, de uma projeção. Não é possível prever com exatidão o comportamento do mercado e dos consumidores nem antecipar despesas não-recorrentes — como gastos para conserto de equipamentos essenciais, licenciamentos e taxas públicas. No entanto, quanto maior a aproximação, mais chances de obter sucesso.

Para entender melhor como projetar o lucro da sua empresa, o QuickBooks preparou uma lista de cinco perguntas que podem servir como guia. Confira abaixo:

1. Qual a demanda pelo produto ou serviço no longo prazo?

Antes de iniciar o negócio, é necessário realizar uma pesquisa de mercado para sondar se existe uma demanda de longo prazo — ou seja, sustentável — pelo seu produto ou serviço. Se você tem uma solução para os problemas dos seus clientes e eles estão dispostos a pagar por isso, sua empresa está pronta para decolar.

É importante que o empresário e os sócios sejam pacientes, uma vez que o lucro pode não vir nos primeiros meses. No entanto, se existe demanda, sua empresa tem maiores chances de ter mais receitas do que despesas no futuro.

2. Quem são meus concorrentes?

Para saber se você está navegando no oceano azul ou no oceano vermelho, faça uma sondagem da concorrência. Se você tem um negócio local, verifique quais as empresas que oferecem o mesmo tipo de serviço na sua cidade ou região e como você pode se diferenciar delas. Se o seu negócio é online, busque informações sobre e-commerces de produtos ou serviços com mais tempo de atuação.

3. Quem são os meus clientes?

Saber para quem você vende é tão importante quanto a venda em si. Com base em pesquisas, trace um perfil do seu cliente para saber quais são os seus problemas e necessidades. Elenque características que vão desde estado civil e gênero até o estilo de vida que ele ou ela adota. Esse perfil deve ser descrito como uma "persona", o seu cliente ideal.

4. Qual o custo de aquisição dos clientes?

Os compradores não vão aparecer magicamente na sua loja. Você precisa ir atrás deles e, geralmente, isso implica em mais custos. Seja veiculando peças publicitárias em rádios e TVs, seja pagando um profissional de mídias sociais e SEO, você vai precisar desembolsar algo para que as pessoas conheçam seu produto.

O custo de aquisição do cliente é a diferença entre o que é investido em cada cliente e o que esse cliente pode trazer de receita para sua empresa por meio da compra de produtos. É uma análise de ROI simples: divida os custos da ação (um post patrocinado, por exemplo) pelo número de clientes e compare com o tíquete médio.

5. Há margem para reduzir os custos?

Começar uma empresa não é fácil e pode ser necessário apertar o cinto para que o negócio não vá à bancarrota nos primeiros meses. O que não gera lucro, gera desperdício; portanto, elimine o máximo de desperdícios dentro da sua empresa, seja de insumos, dinheiro ou tempo.

Uma das melhores maneiras de reduzir os desperdícios é utilizando um sistema de controle financeiro, como o QuickBooks. O programa permite gerenciar diferentes contas bancárias, armazenar comprovantes na nuvem, registrar transações e gerar relatórios automaticamente. Com a rotina desburocratizada, o empreendedor pode focar apenas em entregar valor ao cliente.
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide