AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 23/01/2018

A Amazon abrirá sua loja de conveniências sem caixa registradora nesta segunda-feira, após mais de um ano de testes, disse a empresa, avançando em um experimento que pode alterar dramaticamente o varejo físico. A loja sediada em Seattle, conhecida como Amazon Go, confia em câmeras e sensores para acompanhar o que os clientes retiram das prateleiras e o que devolvem. As caixas registradoras e filas de pagamento se tornam supérfluas: os clientes são cobrados após deixarem a loja usando o cartão de crédito registrado.

A abertura da unidade anuncia outra potencial disrupção nas mãos da maior varejista online do mundo, que adquiriu a rede de supermercados de alto padrão Whole Foods Market no ano passado por US$ 13,7 bilhões. Longas filas podem afastar os consumidores, então a empresa que descobrir como acabar com o tempo de espera terá uma vantagem.

A Amazon não comenta sobre quando ou mesmo se abrirá novas unidades Go e reiterou que não há planos para trazer a tecnologia para as maiores e mais complexas lojas do Whole Foods.

A unidade, similar a uma loja de conveniência, abriu as portas para funcionários da Amazon em 5 de dezembro de 2016, em fase de testes. Na época, a Amazon disse que esperava que o público em geral pudesse começar a utilizá-la no início de 2017.

Mas houve desafios, de acordo com uma fonte a par do assunto. Entre eles, estava a identificação correta de clientes com biotipos similares, disse a fonte. Quando crianças iam à loja durante os testes, causavam prejuízos por tirarem os itens da prateleira e deixarem em locais incorretos.

A loja de 167 metros quadrados está localizada em um prédio de escritórios da Amazon. Para começar a comprar, clientes devem escanear um código com o aplicativo Amazon Go para smartphones e passar por uma catraca fechada.

Se alguém passa pela porta com algum item, recebe uma cobrança em sua conta. Se o consumidor devolver o item na prateleira, a Amazon remove o item do carrinho virtual.

O Amazon Go é o esforço mais ambicioso da empresa para mudar a forma como as pessoas compram num mercado de lojas de conveniência avaliado em US$ 550 bilhões. A Amazon espera que a tecnologia que elimina a caixa registradora a ajudará a se destacar das 150 mil lojas de conveniência do país, onde as filas se formam no balcão de pagamento.

Todo esse processo faz parte das ambições da empresa, que incluem entrar mais fortemente no setor de mantimentos com a aquisição do Whole Foods Market, bem como a abertura de cerca de 12 livrarias em cidades como Los Angeles, Chicago e Nova York.


AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide