AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 16/12/2017

Você conhece as cinco características do ciclo da pobreza? Em minha experiência de mais de dois mil atendimentos pessoais, pude constatar que os clientes que nos procuravam com problemas financeiros tinham cinco características comuns que formavam um ciclo da pobreza.

A primeira característica é a preguiça. Toda pessoa com pouco dinheiro tem várias justificativas: o governo, o patrão, a burocracia, o vestibular, o país que é complicado… E a culpa é sempre de alguém. Isso nada mais é do que preguiça.

Você acha que eu estou sendo cruel, não é? Mas existe uma série de pesquisas mostrando que a maior parte dos milionários americanos, mais de 90% deles, não vieram de famílias ricas. Por que será que uma mesma pessoa da mesma família, nascida com as mesmas condições, com os mesmos valores e oportunidades fica rica e as outras continuam pobres?

A segunda característica é o consumismo. Essa característica é terrível, pois não somente impede quem é pobre de enriquecer, como também transforma pessoas ricas em pobres. E o pior, cria uma armadilha social. A pessoa se veste melhor, frequenta bons restaurantes, anda com carro novo, aparenta ser rico. Mas tudo o que tem são coisas ou dívidas, porque gastou tudo ou mais do que recebe comprando e consumindo.

A terceira característica é não ter um patrimônio ativo, somente passivo. Essa é uma extensão natural e uma consequência inevitável da segunda característica. Quando se compra coisas, arrumam-se despesas. Já quando se troca o consumo por investimento, a pessoa obtém uma receita extra. O rico tem receita extra enquanto o pobre tem despesas.

A quarta característica é não ter controle financeiro. Isso é muito básico. Quem não anota seus gastos, não checa suas contas para verificar o que gastou, possui cobranças adicionais por perder datas de pagamento, paga juros, etc., é uma pessoa com descontrole financeiro. E isso é igual a dirigir bêbado, com sono e falando no celular. Cedo ou tarde, vai dar problema.

A última característica é a ausência total de um plano. Se a pessoa não parar para pensar e estabelecer um plano, fica sem rumo, à deriva na vida, sendo levado de um lado para o outro e sem saber onde vai chegar. Se é que chega em algum lugar… A pessoa vai remar, trabalhar e sempre ficará com o orçamento apertado e endividado. E a pessoa fica sem saber o que acontece, afirmando que a culpa é de outra pessoa, se entregando à preguiça, desistindo de vencer e voltando ao início do ciclo.

Mauro Calil
AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide