AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 28/11/2017

O Banco Central (BC) mudou as regras para a compensação de cheques no País. O anuncio foi feito nesta segunda-feira (27) e a partir de agora, a compensação será feita em um dia útil, sendo cheques em qualquer valor.

Atualmente o prazo de compensação é de dois dias úteis e foi informado pelo Banco Central que os bancos e a Centralizadora da Compensação de Cheques (Compe) terão 180 dias para se adequar à nova sistemática. "As alterações seguem o esforço do BC de aprimorar os vários instrumentos de pagamentos, tornando-os mais seguros e eficientes para o usuário", acrescentou a instituição em comunicado.

O BC enfatizou que a tecnologia atual das instituições financeiras no processamento de dados é capaz de realizar a transação de forma mais ágil, e enfatizou que de março de 2005 até outubro de 2017, o número de cheques a circular mensamente teve queda significativa em todo o País. Passou de170 milhões em 2005 para 42 milhões este ano.

“A unificação da compensação, atualmente segregada por faixas de valores, permitirá ganho de eficiência e redução de custos, operacionais e financeiros, para todo o sistema, em linha com a agenda BC+ [medidas para tornar o crédito mais barato, aumentar a educação financeira, modernizar a legislação e tornar o sistema financeiro mais eficiente]”.

Dados

Balanço feito pela Boa Vista SCPC identificou que no mês de outubro houve queda de 0,76 ponto percentual (p.p.) no número de cheques que foram devolvidos, sendo considerada a segunda devolução por falta de fundos.

Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível foi de 1,75%) devido ao aumento de 8,5% para os cheques movimentados e menor crescimento dos cheques devolvidos, de 5,3%.

Futuro

A medida também entende que nos dias atuais, outras formas de pagamentos se sobressaem frente aos cheques. O parcelamento de compras no cartão de crédito tomou o espaço do papel há alguns anos.

Outro fator que colaborou para o uso menor dos cheques é a possibilidade de o consumidor pagar suas compras à vista e em dinheiro e ter desconto no valor final da compra, que foi autorizado pelo Banco Central no meio deste ano.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide