AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Últimas Notícias


Publicado em: 18/10/2017

Diversos motivos podem fazer os trabalhadores refletirem diariamente sobre suas profissões. Entre eles pode ser satisfação com a carreira, busca por novos desafios, promoção, sair da zona de conforto, um salário maior, etc.

Profissões: Identifique aquilo que você mesmo sem perceber acaba pensando sobre, sendo curioso

E uma das causas desses questionamentos em relação às profissões , de acordo com o mestre em administração de empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV – EAESP), Alexsandro Nascimento, é o acesso à informação que tem se ampliado.

O especialista destaca, que a International Stress Management Association (ISMA Brasil) estimou que, cerca de 72% dos trabalhadores manifestaram algum tipo de descontentamento com o dia a dia nas empresas e nas profissões em que atuam.

Pensando nisso, Nascimento separou cinco passos que podem ajudar o profissional nessa decisão:

1. Paixão

Pense com muita calma sobre o que realmente te dá paixão. Abstrato demais? Identifique aquilo que você mesmo sem perceber acaba pensando sobre, sendo curioso. Somente esse exercício fará muita diferença. Além disso, projete sua vida para daqui alguns anos, e se você se enxerga atuando nesta área.

2. Valor

O especialista relembra que a paixão por si mesma é insuficiente para aumentar as chances de sucesso, por isso é necessário que o seu sentimento gere valor ao mercado , ou seja, se há viabilidade econômica e se corresponde às suas expectativas de ganho. Sem esta ponderação, as chances dessa migração profissional causar danos são maiores, e há até o risco de retorno à antiga profissão.

3. Se questione:

I. Quanto eu conheço desta nova carreira ou posição?

II. Há necessidade de algum conhecimento formal? (graduação, curso técnico...)

III. Conheço alguém que já atua onde quero ir?

IV. Quais conhecimentos preciso ter para iniciar estar carreira nova?

Responder essas perguntas de autoconhecimento pode ajudar a planejar as etapas seguintes da possível mudança de carreira.

4. Comunicação

Primeiro, se comunique com você: chegou a uma decisão e se convenceu desta decisão? Se a resposta é não. O que falta? O que está te impedindo?
Depois, o especialista recomenda que se faça uma comunicação externa: Como você se posicionará no mercado de trabalho? (currículo, LinkedIn e entrevista)

O que pode falar a seu favor para esta mudança e para que os outros “comprem” a sua ideia de mudança? “Lembre-se que terá concorrentes muitas vezes tão ou mais experientes em relação a você para a vaga”, diz Nascimento.

5. Procure ajuda

“Há um ditado que pode ajudar nessa relação das profissões que diz: Se quer ir rápido, vá sozinho, se quer ir longe, vá acompanhado. Por isso, recomendo sempre que possível pedir ajuda a um especialista ou de um conhecido que trilhou este caminho”, além disso, Nascimento argumenta que a prática pode dar mais assertividade e segurança sobre a nova carreira.


AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide