AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Comportamento



Publicado em: 26/03/2016

Você já foi chamado de tímido ou conhece alguém que possui esse rótulo?

Vou te mostrar aqui neste artigo 3 simples passos para você se livrar da timidez ou quem sabe ajudar algum conhecido.

Vamos lá. Alguma vez você quis perguntar algo na sala de aula ou em uma palestra e não conseguiu? alguma vez você conseguiu se expressar diante de outras pessoas só que isso te deixou vermelho ou você esqueceu grande parte das coisas que ia falar? você só consegue dançar ou se sentir à vontade em uma festa depois de tomar bebidas alcoólicas?

Esses podem ser sintomas de timidez. Estou tratando aqui da timidez que causa dor para a pessoa e que a impede de se destacar no trabalho ou de conquistar novos relacionamentos. A pessoa quer muito uma coisa, só que dentro dela há uma força que não deixa ela conseguir. E o resultado é muitas vezes uma frustração que reforça ainda mais a crença na timidez. Se você é uma pessoa introvertida e gosta de ser assim, está tudo certo.

Eu carreguei por cerca de vinte anos o rótulo de tímido. Aceitei isso como se fosse minha identidade: "eu sou tímido."

Vestindo essa roupa, perdi algumas oportunidades no trabalho, perdi oportunidades de relacionamentos e muitas chances de aprender mais no dia a dia, por não perguntar ou por não dividir minhas dúvidas com outras pessoas.

Certo dia eu percebi que ser tímido não me fazia bem, então decidi questionar isso. Eu sempre lembro de uma citação poderosa: "quem faz perguntas, não pode evitar as respostas."

Nessa busca vi que nós não "somos" nada, nós apenas "estamos" em determinados estados. Essa simples colocação abriu um leque de alternativas para mim.

Veja só: o fato de eu pensar que eu era tímido me fazia tímido como se eu não pudesse sair desse estado. Quando eu questionei isso e pensei que apenas estava tímido, automaticamente a possibilidade de deixar de estar foi criada e eu comecei a trabalhar isso naturalmente.

Gravar vídeos, por exemplo, há dez anos, para mim era inimaginável. Eu jamais me imaginava falando de frente para uma câmera. Hoje já tenho quase cento e cinquenta vídeos no meu canal do youtube e 100 mil views. A cada novo vídeo melhoro um pouco mais a minha apresentação. Já fiz palestras para duzentas pessoas também com muita segurança.

Bom, as pessoas me perguntam: como você conseguiu mudar tanto? como conseguiu deixar a timidez e fazer o que você quer?

Não existe fórmula para isso. Vou deixar aqui 3 passos poderosos que funcionaram para mim e que podem resolver essa questão de vez.

O primeiro passo: tome cuidado com o que você assume como identidade. Se você fala "eu sou..." é como se você vestisse não só a roupa, mas a sua pele fosse aquilo que você definiu. Prefira usar "eu estou...", pois se você está alguma coisa agora, pode estar outra depois. Basta querer mudar.

Vou te dar um exemplo do perigo que é adotarmos rótulos.

Em seu livro, Dr. Brian Little mostra o exemplo de um jovem americano que adotava para si o rótulo de Soldado. Ele se via somente dessa forma e não se importava com outras coisas.

Até o dia em que ele foi expulso do exército e entrou em profunda depressão, porque sua vida perdeu sentido ao ver seu único rótulo ser destruído.

A lição que o Dr. Brian nos dá é muito simples: tenha cuidado para não se limitar com um ou poucos rótulos, você pode se ver da forma que quiser e pode se reinventar a todo instante. É o que ele chama de ressignificação. Ressignificar é reescrever sua história, é olha para seus fracos e falhas com novos olhos, por outro ângulo.

Você era um mal aluno e esse rótulo ficou preso à você a vida inteira? Que tal agora se lembrar que você era uma pessoa muito criativa? O mundo precisa de pessoas organizadas no estudo e precisa também de pessoas criativas, cada um tem seu papel e sua função.

Outro passo importante é questionar todos os rótulos que você se dá e que as pessoas te dão. Você já deve ter ouvido que é tímido ou "regateiro(a)", enjoado, triste, arrogante e mais uma série de coisas. Será que isso tudo é você mesmo ou é apenas o que os outros disseram sobre você? Você aceitou isso como verdade?

Por último, escolha agir. Se você tiver que guardar uma única coisa desse artigo, grave o último passo.

Assuma que o que você tinha não era você e que agora você é diferente. Aja e faça as coisas que antes pareciam difíceis e perceba que é capaz. A cada nova ação você reforça para você mesmo que pode mais e vai se tornando cada vez mais livre e mais autoconfiante.

Se por outro lado você não se sente tímido ou se sente tímido e isso nunca te atrapalhou e você gosta verdadeiramente de ser assim, apenas passe esse artigo para outra pessoa.
(Rafael Recidive)


notícias da mídia Notícias pesquisadas em jornais e sites.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide