AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
A legislação e o empresário



Publicado em: 19/02/2017

O trabalhador que deixa a empresa durante o período aquisitivo da Participação sobre Lucros e Rendimentos tem direito a receber parcela proporcional do adicional ao tempo em que atuou na companhia. O valor é devido pois o empregado contribuiu para o resultado positivo do empregador.

Assim entendeu a 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) ao garantir o recebimento proporcional de PLR a uma coordenadora de laboratório químico que pediu o valor pelo trabalho prestado em 2012. Ela não recebeu o montante porque foi demitida durante o período aquisitivo.

Para a empregadora, a parcela não era devida porque o acordo que definiu o pagamento da PLR foi firmado em agosto de 2012, depois que ela tinha sido demitida. Acompanhando voto da relatora, desembargadora Camilla Guimarães Pereira Zeidler, a 3ª Turma do TRT-3 reformou a decisão de 1º grau que negava o pedido e deferiu a parcela à trabalhadora.

A relatora explicou que a demissão durante o período aquisitivo da PLR não pode retirar o direito do trabalhador ao recebimento proporcional da parcela. Isso porque a autora contribuiu para o resultado da empresa. E acrescentou que esse entendimento é pacífico na jurisprudência atual, sendo respaldado pela Súmula 451 do Tribunal Superior do Trabalho. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-3.


notícias da mídia

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide