AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Conselhos Úteis



Publicado em: 01/05/2013

Mesmo que o seu trabalho não exija um dress code formal ou você abomine o uso de terno e gravata, não dá pra escapar: homem que se preze deve saber como vestir a indumentária. Pelo menos o suficiente para não perder grandes oportunidades, seja na carreira ou no amor.

Parte da identidade masculina desde o século XVIII, o terno se popularizou entre os emergentes da burguesia durante a Revolução Francesa. Mais simples e discretos, eles deixaram para trás as extravagantes vestimentas dos aristocratas, e desde então são sinônimos de elegância, requinte e discrição -- desde que usados corretamente.

Veja a seguir algumas regras indispensáveis na hora de vesti-los e chega de pagar mico!

Regra #1: Até o terno mais caro do mundo vai ficar ruim se não estiver ajustado de acordo com os contornos do seu corpo. Economizar no ajuste é bobagem!

Regra #2: Alguns pensam que colarinho de abotoar só podem ser usados em situações casuais, mas na verdade eles caem bem num visual mais alinhado.

Regra #3: Não se empolgue com padrões. Xadrez ou Herringbone (espinha de peixe) em tons discretos passam uma boa impressão sem chamar a atenção.

Regra #4: Pontos de costura visíveis em volta das lapelas não são mais necessariamente sinal de vestuário bem feito. No entanto, eles podem dar um toque especial, contanto que não se sobressaiam. Nada de valorizar a costura!

Regra #5: Alguns caras dizem que você não deve cortar os pontos dos bolsos do paletó porque carregar objetos neles pode deformar a peça. Pura lenda! Afinal de contas, é inútil ter bolsos que não podem ser usados, e sem dúvidas um cartão de visitas ou bilhete não irá estragar o tecido.

Regra #6: De cara, os ternos de três peças podem parecer um tanto indigestos. Mas quando o colete é cortado rente ao corpo e bainha fica na linha de cintura, você fica elegante e moderno.

Regra #7: O prendedor de gravata nunca deve ficar maior do que a própria gravata. Experimente antes de comprar.

Regra #8: Não esqueça de desabotoar o paletó quando se sentar. Sem exceções!

Regra #9: Jamais abotoe o último botão de um paletó transpassado (a menos que haja uma fileira única de botões).

Regra #10: Evite o excesso de acessórios. Se você já está usando um lenço de bolso e um prendedor de gravata, talvez seja melhor reconsiderar aquele broche na lapela.

Regra #11: Guarde seu relógio esporte volumoso à prova de choque para a academia ou aventuras ao ar livre. Com um terno ele pega mal!

Regra #12: Tudo bem deixar o colarinho para cima ao usar um paletó de algodão casual, porém quando você tem que se vestir mais formalmente (digamos, num terno escuro), sempre deixe ele para baixo. Simples assim.

Regra #13: Ao sair com uma gravata, é melhor optar por uma camisa de colarinho menor.

Regra #14: Corrija sua silhueta. Um terno bem feito (de preferência, à mão) pode ser reconhecido a metros de distância -- ele é harmonioso e equilibrado. As calças devem ser justas, os ombros estreitos e a cintura alinhada.

Regra #15: Ternos de flanela cinza caem bem em todas as ocasiões. São elegantes e luxuosos sem chamar a atenção.

Regra #16: Quando o paletó estiver abotoado, deve haver uma distância de um punho entre o seu peito e o tecido -- nem mais, nem menos.

Regra #17: Suas calças devem ficar na altura da cintura (e não dos quadris). Aqui o espaço entre a pele e a roupa não deve ultrapassar um dedo. Caso contrário, não espere que as pessoas deem risada com você.


Notícias da mídia Exercícios para fazer na cama ao acordar Quando o despertador toca de manhã sempre bate a preguiça de levantar da cama. Mais 10 minutos de soneca e você já está atrasada, não é? Ao longo do dia, o pescoço começa a doer, suas costas também e você já está na terceira xícara de café. Um jeito muito fácil de evitar todos esses problemas é manter uma pequena rotina de exercícios logo que você acorda. Respiração e alongamento ajudam a despertar e dar mais energia, sabia? "Estudos mostram que ao despertarmos pela manhã nossos músculos ficam 10% mais curtos e rígidos devido ao repouso prolongado da noite. O alongamento matinal é de grande importância, além de relaxar a musculatura e o corpo, previne dores que ao longo do dia podem ser sentidas", explica a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Fit Body Pilates SPa&Estética, Mariana Novaes. São 6 exercícios bem simples que levam só 5 minutos: stretching 1. Deitada na cama retire seu travesseiro e alinhe bem sua coluna. Estique os braços e as pernas, de modo que seu corpo fique todo esticado. Entrelace suas mãos e estique-as para cima, fazendo uma tração na coluna. Repita esse movimento duas vezes por 20 segundos. 2. Deitada, dobre seus joelhos e leve em direção ao tronco, como se fosse abraçar as pernas. Mantenha por 20 segundos nessa posição e depois repita por mais uma vez. 3. Deitada, apoie seus pés na cama, flexione um pouco seu quadril e leve-o para o lado, deixando sua cabeça para o lado oposto do quadril. (Se levou o quadril para o lado direto, leve a cabeça para o lado esquerdo) Abra bem seus braços e relaxe. Faça dos dois lados, mantendo por 20 segundos na posição de alongamento e repetindo duas vezes. 4. Deitada, apoie os pés na cama unindo-os calcanhar com calcanhar e abra as pernas, fazendo a famosa posição da borboleta. Mantenha na postura de alongamento durante 20 segundos repetindo 2 vezes o movimento. 5. Sentada com o corpo ereto, pegue o braço direito e leve em direção a cabeça, puxando-a para o lado direito. Você irá sentir alongar a região do músculo trapézio e a região cervical do lado contralateral. Repita esse movimento por duas vezes mantendo por 20 segundos e repita no outro lado. 6. Todos os alongamentos devem ser associados a uma respiração lenta e profunda, inspirando o ar pelo nariz e expirando pela boca auxiliando o maior relaxamento muscular. A professora e proprietária da Personal Work, Adriane Lafemina explica como fazer o exercício: Deite com as pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, mãos abaixo do umbigo e com a ponta dos dedos médios se tocando (se quiser junte os joelhos). Feche os olhos, inspire pelo nariz, sentindo o abdômen inchar: imagine um balão no abdômen, que se enche de ar na inspiração. Expire pelo nariz até o abdômen murchar completamente. Sinta que ao expirar o abdômen se contrai para dentro. Não force sua respiração, nem muito rápida, nem muito profunda, apenas observe seu ritmo. Experimente deixar sua expiração um pouco mais lenta que a inspiração! Faça o exercício de três a cinco minutos.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide