AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Auto-Ajuda



Publicado em: 25/08/2015

Mesmo em épocas de alegre chegada do tempo bom, paradoxalmente vivemos dias de crise nos quais lamentamos nossa situação. Seja isso uma astenia primaveril ou desânimo, nessas situações nos tornamos chorões e tendemos a filosofar sobre nossa vida, não precisamente em tom jovial. Os especialistas em psicologia positiva observam como muitas vezes nos queixamos por vício e sem que exista um motivo verdadeiro.

Em algumas ocasiões também protestamos até quando as coisas estão indo bem. “Embora o sucesso seja medido por cada um de nós, o importante é o prazer que sentimos em cada momento, saber identificar e expressar os próprios talentos, sentir qual é o propósito de nossa vida e dispor de relações construtivas com as quais compartilhá-la”, explicam com base nessa orientação.

Como disse Napoleão Bonaparte, “o sucesso não está em vencer, mas em não desanimar nunca”. O governante francês punha ênfase na persistência e em manter o esforço, apesar das dificuldades. É a mesma opinião de Dafne Cataluña, psicóloga e coach do Instituto Europeu de Psicologia Positiva, que esclarece que não existe uma definição universal do sucesso, mas isso depende do que nos rodeia: “da cultura, do entorno e da própria forma de ser”.

Especificamente, o triunfo é definido por cada um de nós, levando em conta aspirações, metas, sonhos e valores. “Algumas pessoas têm como objetivo a glória de se sentir plenas com sua vida, outras em conseguir ser pai, algumas em encontrar uma profissão que as preencha e muitas outras em ter amigos ou companheiros com os quais se sintam com a liberdade de serem elas mesmas”, observa a especialista.

A felicidade também tem uma definição subjetiva, mas existem alguns indicadores de que as coisas vão bem, até mesmo melhor do que poderíamos pensar. A coach e escritora norte-americana Shannon Kaiser, especialista em conseguir a conexão de seus clientes com o próprio “eu” para que possam viver seu verdadeiro objetivo vital, descreve, entre os sinais de sucesso, alguns dos estados cotidianos de nossa realidade nos quais nem sequer reparamos, mas que se relacionam com aquilo que, segundo a psicologia positiva, facilita a sensação de plenitude.

Sucesso e felicidade… material?

Madonna não parece ser a única material girl. Na realidade, todos tendemos a medir o quanto estamos bem em função de nosso poder aquisitivo, sendo esse um fenômeno global próprio da sociedade de consumo: vivemos para consumir e ansiamos pela acumulação material, por ser a que nos dá o status e a segurança. Mas não somos mais felizes do que nossos antepassados que viveram uma carestia real.

Por que isso acontece? A psicologia explica isso pelo princípio da habituação, que aplicado a este caso significa o seguinte: “Por mais que eu goste de algo, quanto mais eu o tiver, menos me impressiona”. Ou, o que dá no mesmo: nós nos acostumamos a tê-lo, então, com o tempo, nos parece normal, por isso deixamos de apreciá-lo como no começo. Pode ser que isso aconteça pelo fato de a novidade nos causar excitação e sempre procurarmos conseguir o que não temos.

SOBRE A EXIGÊNCIA PRÓPRIA E ALHEIA

1. Deixou de culpar-se por essa viagem frustrada há semanas. Haverá mais opções...

2. Cada vez controla melhor sua ira e faz menos dramas

3. Deixar de ser mileurista (com renda mensal por volta de mil euros, o equivalente a 3 mil reais) seria bom, mas não é sua prioridade

4. Aceita os defeitos de seus pais com naturalidade

5. Quando se deparou com sua ex há meses e a encontrou feliz, se alegrou (e não foi encenação)
Com essas atitudes conseguiu relaxar o nível de exigência, permitindo que a magia triunfe no que se refere a não se sentir culpado por não conseguir certos objetivos, além de liberar de culpa os demais.

SOBRE O AMOR PRÓPRIO

6. Você não está gordinho: é só um amante dos prazeres da vida, alguém que adora comer

7. Vista-se como quiser, sem se importar com o que digam

8. Festejou a última promoção de seu colega de trabalho

9. Quando elogiam a sua inteligência, não enrubesce. Sim, é verdade!

Quando a necessidade de aprovação diminui, a insegurança se transforma em autoestima e a pessoa fica satisfeita com o que é, independentemente das conquistas e da opinião dos demais.

SOBRE O ENTORNO

10. Pediu ajuda naquela vez em que precisou

11. É capaz de se colocar no lugar do outro

12. Quando chega o domingo, tem a quem telefonar para tomar um café

Comunicar as necessidades pessoais com empatia incrementa as possibilidades de criar e manter relações satisfatórias. Perder o medo de pedir ajuda favorece as relações satisfatórias. Tan Bem Shahar, professor da Universidade Harvard, descreve os “perfeccionistas” como pessoas que não têm finalidade, já que sempre se propõem metas cada vez mais altas e objetivos mais difíceis. Em seu livro Seja Mais Feliz, Shahar observa como, no entanto, “quando conseguem suas metas não sentem a satisfação nem a felicidade que esperavam, já que essa expectativa idealizada se esmigalha e o equilíbrio entre o esforço e o desfrute se torna negativo ao ter o esforço um peso desproporcional”. Conclusão: menos ambição e mais amigos.

SOBRE A ACEITAÇÃO

13. Quando chega a sua casa, suspira: “Ufa, enfim em casa”.

14. Decorou a sala de um modo que você gosta

15. Não acontece todos os dias, mas, às vezes, fica surpreso com a própria beleza no reflexo do espelho

16. Sabe com fundamento que é um bom trabalhador

Claro, não só de amigos vive o homem. Assim, é necessário que em seu canto de casa e do trabalho impere uma certa ordem. Isso não se traduz em habitar uma mansão de sonhos ou ser o funcionário mais brilhante da empresa, mas em, como proclamava o empresário Henry Ford, “desfrutar do que se obtém como a chave do sucesso”. Pense em sua última conquista no trabalho, e festeje.

SOBRE A REBELIÃO

17. Reconhece as más pessoas e as expulsa de sua vida

18. Não se lamenta pelos males do fumo: simplesmente, deixou o cigarro

19. Recorda perfeitamente da última vez que disse “não”

A aceitação só é positiva se for acompanhada de assertividade, uma palavra que agora todos os especialistas em psicologia usam para definir o ponto exato em que somos capazes de nos fazer respeitar sem recorrer à agressividade

SOBRE OS SONHOS COMPATÍVEIS COM O TALENTO

20. Ao falhar naquele exame, estudou mais para o próximo

21. Tem metas para cumprir

Não se acovardar ante a adversidade é uma grande conquista. Em geral, isso significa conhecer aquilo em que é bom e, além disso, o faz se sentir bem: “Conhecer nossos pontos fortes tem um impacto positivo no bem-estar”, explica a diretora do Instituto Europeu de Psicologia Positiva. Já detectou os seus pontos fortes e estabelece os seus objetivos de acordo com eles? Então, você é uma pessoa de sucesso.

SOBRE O AMOR

22. Pode enumerar, pelo menos, cinco pessoas que o amam

23. Diz-lhes “te amo” com frequência

24. Em todas as ocasiões, essa declaração é verdadeira

A capacidade de amar e ser amado é uma das 24 forças pessoais descritas pelos psicólogos Seligman e Peterson. Sentir-nos queridos significa também nos sentirmos seguros. Como também dizia o psicólogo Bowbly em seus estudos das relações do apego na infância, “quando criamos um apego seguro com as pessoas que se encarregaram de nosso cuidado na infância, as possibilidades de desenvolver relações afetivas e saudáveis são muito maiores”.

Esclarecidos os termos de felicidade e vitória, é hora de passar para o teste infalível. Porque, sim, há uma série de sinais que às vezes ignoramos, e que dizem que você é uma pessoa bem-sucedida. Se você se reconhece neles, diga adeus à melancolia e dê as boas-vindas a um grande vencedor.






AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide