AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-3046
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» A legislação e o empresário
» Auto-Ajuda
» Comportamento
» comunicação
» Conselhos Úteis
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Tipos de Consultas SCPC
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva





VOLTAR
Auto-Ajuda



Publicado em: 15/10/2013

Na busca pela felicidade, muitas vezes são as pequenas coisas que podem transformar o cotidiano. “Nós somos felizes, sim, mas somos normais. Não existe uma vida sempre em êxtase. Acho que é uma característica humana querer aprender coisas novas e buscar nossos sonhos”, conta Fred Di Giacomo, que ao lado da mulher, Karin Hueck, começou recentemente o Glück Project , uma pesquisa sobre felicidade. Para isso, o casal trocou o Brasil por Berlim, na Alemanha, onde planejam viver pensando em ser feliz em primeiro lugar.

Se uma pequena mudança nas ações cotidianas é o que falta para você ser mais feliz, não espere mais. Selecionamos algumas ideias que já deram certo. Inspire-se com as dicas baseadas nas histórias abaixo.

Faça algo inédito todo dia. Conhecer coisas novas e testar os próprios limites é uma maneira de aprimorar o autoconhecimento e alterar a percepção do mundo ao redor. Insatisfeita com os rumos da vida, Steffania Albanez largou o emprego e, ao lado da amiga Elisa Mendes, decidiu fazer uma coisa inédita por dia. O resultado pode ser visto no blog que elas criaram, o 365 Nuncas . “Talvez a pessoa não precise realizar com a intensidade que nós realizamos [365 dias direto], mas pensar a respeito e tentar movimentar a própria vida é uma experiência que vale a pena”.

Faça uma coisa boa por dia. Atitudes de gentileza diárias, por menores que sejam, fazem a diferença. Se não sabe por onde começar, siga o exemplo do publicitário mexicano que resolveu fazer uma boa ação por dia durante 21 dias, tendo como alvos conhecidos, desconhecidos e até animais. Cada boa ação estava escrita em um cartão personalizado, como mostrado no registro do projeto .

Ofereça ajuda a um estranho. Pergunte como pode ajudar. As respostas podem ser surpreendentes. Renata Quintela, redatora, começou sua Jornada com uma simples pergunta: “O que posso fazer por você agora?”. As respostas já foram de tomar um café até a preparação de uma festa, entre muitas outras.

Recicle, reuse e reaproveite - ao extremo! Muitos objetos podem ser transformados de maneiras que você nem imagina. Foi o que uma família inglesa descobriu ao decidir dispensar apenas uma lata de lixo cheia ao longo de um ano inteiro. Eles fizeram isso comprando utensílios sem invólucros, cultivaram sua própria horta e reciclaram tudo que era possível, de cascas de frutas a painéis solares, para gastar menos energia.

Ajude alguém doente. Ao saber que o amigo Jonah tinha uma doença incurável conhecida como GSD 1b (Glicogenose tipo I ou Doença de Von Gierke), cujo principal sintoma é a queda frequente de glicose do organismo, o norte-americano Dylan, de 6 anos, resolveu escrever um livro e doar o dinheiro das vendas para pesquisas que buscam a cura. Até hoje, o garoto já conseguiu juntar 420 mil dólares, cerca de R$ 924 mil reais.

Faça uma viagem sem destino. O mundo é muito grande para ficar sempre estagnado no mesmo lugar. Faça uma viagem sem um destino pré-definido, e aproveite cada momento. Pode ser na sua cidade mesmo: ande por aí e conheça lugares que você nunca reparou. O designer norte-americano Foster Huntington largou tudo, entrou em uma van e seguiu para o lado oeste dos Estados Unidos, registrando tudo com uma câmera e publicando no seu blog .

Faça algo pela sua cidade. O lugar onde você mora é importante e deve ser preservado. Se cada um fizer uma pequena parte, o resultado pode ser grandioso. Pensando em colorir e, ao mesmo tempo, diminuir um problema urbano na agitada Londres, o artista Pete Dungey criou o projeto The Pothole Gardens : ele planta pequenos jardins nos buracos que encontra pela rua.

Empregue suas habilidades e não tenha medo de criar. Tirar proveito de seu dom pode render bons frutos. No caso do garoto Moziah Bridges, que desde
muito novo gostava de costurar, a inspiração veio por si só: o garoto lançou a loja virtual Mo’s Bows, onde vende gravatas estilizadas e personalizadas.

Faça pequenas gentilezas. Experimente deixar recadinhos em lugares improváveis, elogiando ou dando uma informação útil para quem encontrá-lo. Simples, esta é a proposta do projeto Amélie , de Portugal: uma pequena troca de gentileza diária. Se você gostou de receber, pode fazer o mesmo por outra pessoa.

Expresse gratidão. Seja por palavras, cartas, ligações: o que importa é sentir-se grato e expressar esse sentimento. Em experimento divulgado no Youtube pela organização criativa SoulPancake , a gratidão apareceu como um fator de aumento da felicidade. Os voluntários deviam escolher alguém que tivesse sido uma influência importante para eles e descrever em um papel o motivo da escolha. Feito isso, foram convidados a ligar para a pessoa escolhida e ler o recado escrito. No final, foi aplicado um questionário. Segundo as respostas dos voluntários, aquele que conseguiram compartilhar a gratidão tiveram um aumento de 15% no grau de felicidade.

Trabalhe com o que gosta. Pesquisa feita em 2011 pela Right Managements, uma empresa que procura criar soluções que aliem carreira e talentos, constatou que cerca de 48% dos profissionais são infelizes na área em que atuam . Se você faz parte dessa porcentagem, talvez seja hora de mudar. Foi o que fez o chapeleiro Durval Sampaio, também conhecido como Du E-holic: depois de trabalhar por anos com sucata industrial, ele resolveu largar tudo e seguir o sonho de fazer chapéus pelo Brasil.

Ensine e aprenda algo novo. Conhecimento é a única coisa que ninguém pode tirar de você. Portanto, é muito importante aumentar o repertório – e é possível fazer isso sem gastar um centavo: troque aulas para ensinar e aprender novas habilidades. Na rede social Bliive , por exemplo, a moeda de troca é o tempo: você dispõe do seu para ensinar algo e, em troca, ganha o mesmo de alguém.

Retome um hábito antigo. Conforme amadurecemos, abandonamos certos costumes. Que tal retomar algum deles? Uma relação saudável com o passado pode ser responsável pelo fim de muitos problemas. Na era da informática, ficamos muito dependentes do teclado. Você lembra como é sua letra? Essa é a proposta do tumblr MinhaLetra , que de maneira colaborativa posta pequenos recadinhos escritos à mão pelos internautas.

Planeje uma quarentena. Ficar um tempo sem fazer algo pode ser um verdadeiro desafio.

Reveja o que é essencial e tente descartar o supérfluo -- ou descobrir até que ponto algo é necessário de verdade para você. A paranaense Marina Viana se propôs a ficar um ano sem compras que não fossem de primeira necessidade. E ela não é a única: conheça outras histórias de “abstêmios” que abriram mão de sexo, dinheiro e outras coisas.

Converse com um estranho na rua. Muitas vezes, as histórias mais enriquecedoras podem estar ao seu lado. As pessoas têm muita coisa para contar e um ouvido amigo pode ser o que faltava para melhorar o dia. A carioca Monalisa Marques desenvolveu o projeto Uma Pessoa Por Dia, em que fotografa estranhos na rua e ouve as suas histórias. Mergulhar no desconhecido mostrou à carioca que existem universos muito próximos. Uma de suas desconhecidas era, na verdade, a sua vizinha - com quem ela nunca tinha falado antes. Hoje elas são amigas. Monalisa posta todas as fotos e os trechos mais emocionantes das conversas na página do Facebook .

(Bianca Castanho)

Postado por Sergio Cibulski




AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide